Hospital de Base bate recorde com 1.051 cirurgias em julho


Publicado em: 02 de agosto de 2019

Número é o mais alto registrado em 2019 quando comparado aos meses anteriores

 

Líder em realização de cirurgias entre os hospitais públicos do DF, o Hospital de Base bateu mais um recorde. Em julho deste ano, realizou 1.051 cirurgias, o número mais alto de procedimento em relação aos demais meses de 2019.

 

No primeiro semestre, a média foi de 870 procedimentos. Foram 844 em janeiro, 875 em fevereiro, 868 em março, 914 em abril, 839 em maio e 876 em junho que, somados a produção de julho, totalizam 6.257 até o sétimo mês do ano.

 

Apesar de julho ter sido destaque em 2019, a produção de todos os sete meses é superior ao mesmo período de 2018. Naquele ano, foram feitos 4.254 procedimentos, ou seja, a diferença é de mais de 2 mil pacientes beneficiados a mais do que ano passado.

 

“Reduzir o número de pessoas que aguardavam na fila por uma cirurgia foi possível graças a uma série de ações promovidas pelo IGESDF como reposição de profissionais, regularidade de  medicamentos e insumos, bem como mudança do modelo de funcionamento do Centro Cirúrgico que, sem dúvida, trouxe muitos ganhos para pacientes e profissionais”, ressaltou o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo.

 

Segundo o presidente, o Centro Cirúrgico passou a funcionar com a equipe de “giro de sala”, que consiste em reduzir o intervalo de tempo entre as cirurgias com a melhor organização das salas operatórias, das equipes, dos pacientes e dos insumos.

 

Também houve a padronização da recepção do paciente no Centro Cirúrgico com acolhimento e humanização, além da programação de cirurgias eletivas nos sábados de modo rotineiro e aumento da oferta de horários cirúrgicos.

 

“A partir de agora, vamos aperfeiçoar ainda mais esse sistema, porque a população do DF tem o direito de ser bem tratada e atendida”, finalizou o diretor-presidente do IGESDF.

Craniotomia para retirada de tumor durou cerca de oito horas

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF

Não deixe de compartilhar: