Hospital de Base faz alerta no Dia Mundial de Luta contra o Tabaco


Publicado em: 31 de maio de 2019

Tabagismo é fator de risco para doenças do pulmão e coração

Criado em 31 de maio de 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial de Luta contra o Tabaco foi estabelecido para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

Segundo a equipe que atua na Unidade de Pneumologia do Hospital de Base (HB), um fumante tem de 2 a 4 vezes mais chances de desenvolver um câncer de pulmão ou enfisema pulmonar. Ademais, conforme destaca o médico pneumologista, Danilo Martins de Sá, o cigarro não faz mal apenas para o pulmão.

“O tabaco é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, principalmente o infarto. Tanto que, é possível afirmar que é raramente alguém que tenha sofrido ou venha a sofrer um infarto não tenha um histórico de consumo de cigarro ou semelhantes”, destaca.

Segundo Danilo, para um médico considerar o paciente um ex-fumante, é preciso que ele esteja há um ano sem fumar.

“No entanto, para reduzir os riscos de doenças cardiovasculares e câncer, o ex-fumante precisa estar “limpo” há, pelo menos, 15 anos”, explica.

No Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), a luta contra o consumo de tabaco é diária. As dependências do Hospital de Base (HB), por exemplo, receberão cartazes com orientações a fim de proibir o uso de cigarros nos próximos dias.

Além disso, o HB conta com 10 pneumologistas, que se distribuem entre pronto-socorro, ambulatório e internação para atender os pacientes com doenças relacionadas ao tabagismo. No ambulatório, existem subáreas da pneumologia: doença obstrutiva crônica (DPOC), fibrose pulmonar (doença intersticial) e avaliação de paciente (ambulatorial e internado) para investigação e diagnóstico de câncer.

 

Texto: Leilane Oliveira/IGESDF

Foto: Davidyson Damasceno/IGESDF

Não deixe de compartilhar: