IGESDF encerra Outubro Rosa nas UPAs com melhorias no atendimento


Publicado em: 31 de outubro de 2019

Solenidade contou com a presença de várias autoridades que elogiaram as ações de conscientização do combater ao câncer de mama

Nesta quinta-feira (31), o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde de Saúde do Distrito (IGESDF) realizou o encerramento do Outubro Rosa das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Promovido na unidade de Ceilândia, o evento contou com a participação de várias autoridades.

“Encerramos o Outubro Rosa com muito orgulho nas UPAs, porque sabemos que contratamos mais pessoas, compramos medicamos, reformamos essas estruturas para atender a população e, além disso, conscientizamos a população sobre o câncer de mama”, ressaltou o diretor-presidente do IGESDF , Francisco Araújo.

Ele lembrou que as UPAs estavam funcionando precariamente. “As pessoas chegavam e eram massacradas na porta das UPAs. Hoje temos médico e medicamentos. No Hospital de Base, o atendimento para as mulheres com câncer está totalmente em andamento e a fila para mamografia é praticamente zero. Encerramos só o momento simbólico, porque o trabalho continua”, disse.

A diretora de Atenção Pre-hospitalar, Nadja Viera, destacou que as mulheres devem ficar atentas diante do aumento significativo da doença. “O câncer de mama representa 25% dos casos de câncer que mais afetam as mulheres. A estimativa é de que 59 mil novos registros da doença sejam feitos no Brasil até o fim de 2019. Por isso, o cuidado com a mama deve ser permanente”, ressaltou.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, enfatizou que é de extrema importância o trabalho que a UPA vem realizado. “Finalizamos o mês de outubro com um forte trabalho de educação em saúde e prevenção do câncer de mama. Temos que trabalhar cada vez mais a prevenção para que menos mulheres sofram com essa doença devastadora”, afirmou.

Para o secretário de Estado-Chefe da Casa Civil do DF, Valdetário Andrade, é fundamental o poder público usar recursos para divulgar a importância da prevenção, o que reduzir o preconceito e o próprio medo de ir ao serviço de saúde.

“Quem já passou por uma doença como essa sabe que a detecção em tempo oportuno faz toda a diferença para o tratamento. Por isso, é fundamental as campanhas e o processo de conscientizar as pessoas a se cuidarem”, ressaltou.

A deputada federal, Flávia Arruda, parabenizou o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Saúde e pelo IGESDF. “Quem cuida da saúde, cuida do ser humano e a doença não tem hora para aparecer. Saúde é urgente. Por isso, é tão importante realizar essa sensibilização do diagnóstico precoce para salvar vidas”, disse.

A deputada informou ainda que é parceira do IGESDF. Ela elogiou a limpeza, a organização, a alimentação e o bom atendimento prestados nas unidades administradas pelo instituto. “Tem sido um exemplo para todos nós. Por isso, nossa parceira tem sido cada dia maior”, afirmou, ao lembrar que destinou emendas parlamentares para contribuir com a construção de sete novas UPAs e equipá-las.

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF

Não deixe de compartilhar: