IGESDF entrega Sala Amarela com 10 leitos na UPA de Sobradinho


Publicado em: 12 de agosto de 2019

Espaços estavam fechados há mais de um ano por falta de profissionais – 

Após mais de um ano sem funcionar, a Sala Amarela, com 10 leitos, foi reaberta na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sobradinho. A reativação só foi possível graças à chegada de novos profissionais contratados pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), que também investiu mais de R$ 200 mil na reforma e regularizou o reabastecimento de medicamentos e insumos hospitalares para a normalização do atendimento.

Em solenidade realizada na UPA nesta segunda-feira (12), que contou com a presença do governador Ibaneis Rocha e de autoridades regionais, além do deputado distrital, João Cardoso, o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo, destacou o orgulho que é chegar a um local que apresentava inúmeros problemas, e que agora oferece uma estrutura de primeiro mundo para a comunidade.

“Estivemos nessa UPA há cerca de 20 dias e vimos um local sem a menor condição de atender a população. Chegar aqui hoje, e ver que todo nosso empenho rendeu frutos como esse é muito gratificante. Gastamos pouco mais de R$ 200 mil e estamos entregando, além de atendimento de qualidade, dignidade para a população”, comemorou Francisco.

Em sua fala, o secretário de saúde, Osnei Okumoto, salientou a parceria entre a SES e o IGESDF no intuito de proporcionar o melhor para os habitantes do Distrito Federal.

“A parceria entre a Secretaria de Saúde e o Instituto prevê, não só a melhoria da infraestrutura das unidades de saúde, mas também, a oferta de melhores condições para os profissionais que atuam nesses locais. E tudo isso estamos conseguindo através do Contrato de Gestão”, destacou.

Para o governador Ibaneis Rocha, a satisfação de se apresentar um resultado como a reabertura de 10 leitos na UPA de Sobradinho demonstra a dedicação do governo no sentido de recuperar a área da saúde, já tão castigada.

“Assumimos o Distrito Federal em uma situação em que a saúde passava por um desmonte. Porém, em sete meses de governo, já demonstramos o que queremos para nosso DF. Estamos investimento no atendimento básico para que os hospitais façam os atendimentos na alta complexidade, que é como deve ser. Por isso, é muito satisfatório chegarmos a uma segunda-feira pela manhã e ver um trabalho desses ser feito de forma tão rápida, que é o que deve ser feito na área da saúde”, ressaltou o governador.

Ibaneis afirmou que, para além dos investimentos em infraestrutura, o governo trabalha com a organização das licitações e contas da saúde que estavam a desejar.

“A saúde do DF tem recursos, e eles precisam ser bem investidos para que tudo flua de forma adequada. As unidades não vinham recebendo os recursos do governo federal, que é quem arca com os custos das UPAs, já há muito tempo, pois os governos anteriores não encaminhavam os faturamentos e as equipes não estavam completas. Agora, reorganizamos tudo em um curto espaço de tempo demonstrando que podemos e vamos fazer ainda mais pela saúde do Distrito Federal”, concluiu Ibaneis.

SALA REABERTA – A Sala Amarela recebe pacientes que têm indicação de internação, sendo que eles devem ficar em observação por, no máximo, 24 horas na UPA. Caso seja necessário ampliar esse tempo, a equipe providencia a transferência para um dos hospitais da rede que tiver vaga.

As transferências são feitas de forma segura, em ambulância. A Sala Amarela conta com pontos de oxigênio, leitos e carrinhos de emergência equipados para atendimento em caso de parada cardiorrespiratória. O paciente é atendido por equipe multidisciplinar composta por médico, equipe de enfermagem, nutricionista e assistente social. Na UPA, também atuam bioquímicos, farmacêuticos e odontologistas.

ESTRUTURA – Atualmente, a UPA de Sobradinho realiza, em média, 2,7 mil atendimentos mensais. Além da sala Amarela, a unidade conta com a Sala Vermelha que possui quatro leitos para atender pacientes graves. O espaço é equipado com ventiladores mecânicos, monitores cardíacos, bombas de infusão e rede de oxigênio. Os aparelhos são similares ao de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Na Sala Verde, há equipes de enfermagem e poltronas para que os pacientes em condição menos urgente fiquem em observação por poucas horas e recebam medicação. A estrutura conta ainda com farmácia, laboratório, sala de raios-X e consultórios que, com a abertura de mais um hoje, totalizam seis em funcionamento.

Até agora, foram encaminhados para essa unidade 16 médicos, entre emergencistas e clínicos, 26 enfermeiros, oito técnicos em enfermagem e quatro técnicos de laboratório. Mais profissionais devem chegar até o próximo mês.

REFORMAS – Assim como as outras cinco UPAs do DF, a unidade de Sobradinho recebeu diversas reformas e manutenções feitas pelo IGESDF. Entre as melhorias, há reparos na parte elétrica e hidráulica, manutenção e troca de partes do piso como o da recepção, e substituição de louças dos banheiros. Além disso, todos os equipamentos receberam manutenção e chegaram cinco longarinas (bancos com quatro lugares), 10 colchões novos com travesseiros, enxoval e três cadeiras de rodas novas.

Texto: ASCOM/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF

Não deixe de compartilhar: