IGESDF lança projeto para humanizar atendimento na saúde


Publicado em: 19 de novembro de 2019

 

Conselho de Acompanhamento do Projeto Humanizar, presidido pela primeira-dama Mayara Noronha, contará com a atuação de 100 monitores –

Brasília DF, 19/11/2019 – O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF) lançou nesta terça-feira (19), às 10h, no Salão Nobre do Palácio do Buriti, o Projeto Humanizar que tem o objetivo de aplicar as ações da Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde, transformando o ambiente hospitalar por meio do acolhimento e da escuta qualificada, informando usuários e colaboradores, e permitindo que todos tenham acesso digno aos serviços de saúde de maneira mais segura e rápida possível.

Na solenidade, foi empossado o Conselho de Acompanhamento do Projeto Humanizar, que tem como presidente a primeira-dama Mayara Noronha. O evento contou também com a presença do presidente do IGESDF, Francisco Araújo, e do secretário de Saúde, Osnei Okumoto, diversas autoridades do GDF e dos monitores do projeto.

O IGESDF está investindo R$ 322 mil por mês na contratação de 100 monitores, devidamente treinados, para atuar no atendimento do Hospital de Base, Hospital de Santa Maria e nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Distrito Federal. Posteriormente, o projeto poderá ser estendido para as unidades de saúde da rede pública do DF.

A primeira-dama Mayara Noronha disse que “o Projeto Humanizar, a princípio, está sendo lançado com essas 100 pessoas que foram capacitadas, mas, deve, na realidade, ser um embrião implementado em cada ser humano, em cada servidor público, em todos que prestam algum tipo de atendimento para a sociedade”.

O diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo, pediu a todos os monitores que “fortaleçam essa semente que estamos plantando, que é só o início, para que cada habitante do Distrito Federal, quando procurar uma unidade de saúde administrada pelo IGESDF, possa dizer que teve uma resposta adequada no serviço público”.

O Projeto Humanizar, explica Francisco, “vai promover a valorização e a otimização da dimensão humana do atendimento, dando suporte ao planejamento dos gestores e às expectativas da comunidade”.  Segundo o diretor-presidente, “será possível aperfeiçoar a utilização da informação, de forma a garantir a promoção do cuidado, pessoal e institucional, ao usuário e seu cuidador”.

O Projeto Humanizar é uma das 15 metas do IGESDF e faz parte do documento Planejamento de Macroprocessos julho/2019/dezembro/2020, que foram apresentadas  ao governador Ibaneis Rocha, no início de setembro, e depois encaminhadas à Câmara Legislativa do DF na busca de emendas parlamentares para sua implementação.

 

Texto: José Carlos Camapum Barroso/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF

 

Não deixe de compartilhar: