Presidente do Iges-DF e secretário de Fazenda visitam Centro Médico da PMDF


Publicado em: 08 de maio de 2019

Nesta quarta-feira (8), o diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), Francisco Araújo, e o secretário de Fazenda, André Clemente, visitaram o Centro Médico da Polícia Militar do Distrito Federal (Cemed/PMDF). Eles foram recebidos pela comandante-geral da corporação, a coronel Sheyla Sampaio. O objetivo da visita foi conhecer melhor a unidade, sob a nova perspectiva do governo, que é integrar as estruturas públicas de saúde do DF e otimizá-las para atender a população.

O Centro Médico da PMDF possui uma área de 10,8 mil metros quadrados. Atualmente, o prédio funciona parcialmente com a realização de consultas e de alguns exames radiológicos. A pretensão é de que, no espaço, sejam abertos 42 leitos de internação, além do atendimento de urgência e emergência para militares e dependentes.

A comandante-geral destacou que o principal gargalo da corporação para o pleno funcionamento da estrutura é a contratação de recursos humanos. Para ela, encontrar possibilidades para o funcionamento do hospital é um benefício para a instituição e para todos os usuários do sistema da PMDF.

“Já está em andamento um estudo para criar uma fundação para gerir o Centro Médico e fazer o atendimento para todos os usuários do sistema da Polícia Militar. Hoje, temos 70 mil vidas contempladas no sistema. Posteriormente, uma vez que a gente consiga efetivamente fazer todo esse atendimento, podemos expandir nosso serviço para atender outros órgãos do GDF”, disse.

Segundo ela, é necessário contratar profissionais para atuar na prevenção de doenças dos policiais militares, que têm rotina estressante e, por isso, precisam de cuidados relacionados à saúde física e mental. Além disso, grande contingente de policiais estão envelhecendo e essa também tem sido uma preocupação.

“A tendência é que, com o desgaste emocional da profissão e também desgaste físico ocasionado pelo peso dos equipamentos utilizados, os policiais comecem a desenvolver doenças. Por isso, temos que reforçar a prevenção”, ressaltou.

O diretor presidente do Iges-DF, responsável pelo Hospital de Base e que, agora, vai assumir o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e as seis Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), destacou que para solucionar o problema da saúde pública no DF é necessário atuar em rede para absorver toda a demanda da população.

“Temos a Secretaria de Saúde com grande capacidade instalada, temos o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde e, no caso da Polícia Militar, a ideia é que o hospital comece a funcionar em sua totalidade para atender os militares, o que ajudará a desafogar os demais hospitais da rede pública”, ressaltou o diretor-presidente do Iges-DF.

 

“É uma determinação do governador Ibaneis Rocha estruturar essa rede. Em breve, será lançado o Plano de Saúde do Servidor Público e canalizaremos todo o atendimento para as áreas respectivas, beneficiando todo população “, finalizou.

Texto: Ailane Silva/Iges-DF

Fotos: Davidyson Damasceno/Iges-DF

 

Não deixe de compartilhar: