Hospitais
Upas

Pesquisa e Inovação

Cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no tratamento primário dos tumores epiteliais de ovário: ensaio clínico multicêntrico de fase II

Título: Cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no tratamento primário dos tumores epiteliais de ovário: ensaio clínico multicêntrico de fase II.

 

Pesquisador Responsável: Bruno José de Queiroz Sarmento.

Status: Em andamento

 

Para a sociedade: O câncer de ovário ocorre tipicamente em mulheres na pós-menopausa e, em decorrência de seu caráter insidioso e da ineficiência de programas de rastreamento e detecção precoce aplicáveis à população em geral, grande parte das pacientes acometidas acaba sendo diagnosticada com doença em fases avançadas. O presente estudo busca avaliar a eficácia e a segurança de um novo protocolo de tratamento em pacientes com câncer de ovário avançado.

 

Para o pesquisador: Os subtipos epiteliais perfazem mais de 90% dos casos e, apesar das altas taxas iniciais de resposta (>60–70%) aos tratamentos quimioterápicos sistêmicos baseados em platinas, 80-90% das pacientes terminarão por sofrer recorrências neoplásicas mesmo após uma investida terapêutica considerada adequada. Neste contexto, a associação de cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica (HIPEC) representa uma inovadora modalidade terapêutica para pacientes com disseminação peritoneal neoplásica.

A presente investigação resulta de ensaio clínico multicêntrico de fase II (estudo terapêutico piloto), de braço único e aberto, desenvolvido sob coordenação dos Serviços de Cirurgia Geral e Oncologia do complexo hospitalar IMIP – Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (Recife – PE). O estudo conta com a participação de pacientes atendidos no Hospital de Base do Distrito Federal, visto que é um hospital de atenção terciária que atende uma quantidade expressiva de pacientes oncológicos na ginecologia.

Compartilhe: