Governo do Acre pretende copiar modelo de gestão do IGESDF


13/03/2019 - 18h39

Governador elogiou a mudança, que desburocratiza os processos para dar respostas mais céleres à população

O governador do Acre, Gladson Cameli, afirmou que pretende reproduzir o modelo do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) nos hospitais daquele estado. Nesta quarta-feira (13), ele visitou o Hospital de Base, em comitiva composta por representantes do governo, além de deputados estaduais e federais.

“Tudo que for de exemplo nos demais estados e que ajude a melhorar a saúde da nossa população vamos adotar. Fui informado das melhorias no Hospital de Base por pessoas que conheço e residem no Distrito Federal. A própria população se manifesta a favor das mudanças que elevaram a qualidade de atendimento”, disse.

Cameli solicitou auxílio ao governador Ibaneis Rocha e foi encaminhado ao diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo, para conhecer detalhadamente esse novo modelo de saúde e implantar em seu estado. Para o governador acreano: “ A saúde não pode esperar. Só o fato de reduzir a burocracia dos processos e proporcionar atendimento com eficiência sem aumentar o orçamento já é um grande ponto positivo”, complementou.

“A estratégia do Governo do Distrito Federal, dentro do modelo IGESDF, consiste em dar uma resposta para o SUS no tocante à gestão. Esse modelo híbrido que estamos testando em Brasília, sem sombra de dúvida, é uma alternativa extremamente viável e funcional”, ressaltou Araújo, ao enfatizar que as unidades administradas pelo IGESDF continuam 100% públicas, mas com recursos que facilitam a compra e contratação e outras melhorias de forma célere.

O superintendente de Administração do IGESDF, General Manuel Pafiadache, destacou que o modelo garante muito mais eficiência no gasto dos recursos públicos. “Em 2018, essa unidade recebeu R$602 milhões, o mesmo orçamento de 2016, mas os avanços foram superiores. Aqui, temos que cumprir metas ou o contrato pode ser revogado. Essa é a ferramenta que o governo tem nas mãos”, disse.

ENTENDA – O Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF) é resultado da ampliação e aprimoramento do modelo do Instituto Hospital de Base (IHBDF), que foi criado pela Lei 5.899 de 03/07/2017.

A mudança permitiu ao instituto uma gestão moderna, baseada em resultados, com metas e indicadores de qualidade, que permitem manter o abastecimento de insumos, a manutenção de equipamentos, além da reposição rápida da força de trabalho necessária ao funcionamento do maior hospital do DF.

Em razão dos resultados positivos e da possibilidade de implementar melhorias, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, enviou à Câmara Legislativa do Distrito Federal o projeto de lei Nº 1/2019, votado e aprovado em 24 de janeiro de 2019 para contemplar mais estruturas.

O texto, conforme sancionado na Lei Nº 6.270, de 30 de janeiro de 2019, ampliou o modelo IHB para o Hospital Regional de Santa Maria e para as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do DF. Com isso, o modelo passou a se chamar Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF).

Em 20 de fevereiro de 2019, foi publicado o decreto Nº 39.674, de 19 de fevereiro de 2019, com a regulamentação. As estruturas que fazem parte do IGESDF continuam 100% públicas, e fazem parte da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal.

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Lúcio Távora/IGESDF