Controle de consumo gera economia no Iges-DF


21/05/2019 - 12h54

Painéis com indicadores apresentam dados sobre infraestrutura do Instituto

Primando pela administração eficaz, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) mantém painéis de indicadores de dados sob supervisão constante da Gerência de Manutenção e Infraestrutura.

O objetivo é obter informações sobre a situação da estrutura física dos prédios e equipamentos, subsidiar à tomada de decisão e aumentar a transparência ativa das ações do Iges-DF. A sala apresenta informações em diversos formatos como tabelas, gráficos, mapas, documentos técnicos e relatórios estratégicos.

De acordo com o gerente de Manutenção e Infraestrutura do Iges-DF, Thiago Teixeira Gomes, os controles têm gerado mais eficácia e economia ao Instituto.

“Desde que decidimos pela instalação dessa central de acompanhamento de chamados em tempo real integrada ao sistema utilizado para a solicitação de serviços, toda a estrutura melhorou muito no Hospital de Base (HB) e, com o Iges-DF, já estamos nos organizando para fazer uma integração com as demais unidades que farão parte da nova formatação, como é o caso das seis UPAs e o Hospital Regional de Santa Maria”, esclarece.

Thiago afirma que o acompanhamento das necessidades de cada setor auxilia na formação das equipes de trabalho e também na construção das rotinas de prioridades de atendimento.

“O nosso trabalho tem sido em focar naquilo que impacta mais nos serviços oferecidos pelo Iges-DF para evitar qualquer tipo de bloqueio em leitos, ou cancelamento de procedimentos em geral. Além disso, esse controle possibilita economia de recursos em todo o HB”, declara.

O gerente explica que a partir da análise dos dados das solicitações, as inspeções têm aumentado e medidores específicos em cada área estão sendo planejados e serão instalados ao longo do tempo, porém, com os dados já compilados até o momento, há um consumo quase 50% menor que no início de 2018.

“Com esse monitoramento mais célere, percebemos que ações simples, como instalação de torneiras com desligamento automático, têm trazido retornos substanciais em relação à economia. E, com essa tendência linear de consumo que temos mantido desde o início deste ano, estamos nos tornando referência em controle de gastos, principalmente de energia elétrica e água”, avalia.

Nos últimos dias, 1.800 lâmpadas fluorescentes foram trocadas por luminárias de LED, aparelhos de ar condicionado foram renovados e equipes estão sendo formadas para monitoramentos locais nas áreas com mais demandas.

Para o diretor-presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, “aprimorar os mecanismos de gestão é o único caminho para cortar despesas e aumentar a capacidade de investimentos e assim melhorar a cada dia, o atendimento à população que necessita dos serviços de saúde”.

 

Texto: Leilane Oliveira/Iges-DF

Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF