Equipes do Base fazem treinamento com simulação de vítimas de acidente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Oito vítimas de uma suposta queda de avião foram atendidas em ação que envolveu vários órgãos e hospitais públicos e privados – 

Atores simulando serem vítimas em estado gravíssimo de uma suposta queda de avião foram atendidos pelas equipes do Pronto Socorro da Unidade de Trauma do Hospital de Base (HB), nesta quarta-feira (11), em um esquema de treinamento.  A operação visou à capacitação de profissionais para atendimento em casos que envolvam múltiplas vítimas.

A simulação contou com a participação de diversos órgãos como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Polícia Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (Detran), além de outros hospitais públicos e particulares do DF.

“O objetivo maior foi o de testar e aprimorar pronta resposta no atendimento emergencial em Trauma, no âmbito de evento com múltiplas vítimas. Simulou-se um pouso forçado em que seus passageiros foram expostos a diversos tipos de mecanismos traumáticos”, explicou o cirurgião de trauma, Lucas Flores.

No Centro de Trauma do HBDF, a simulação iniciou-se às 15h13, com a chegada do primeiro paciente. Previamente, ocorreu contato junto à Gerente de Emergência, que rapidamente acionou todos os departamentos de urgência. As especialidades de Cirurgia do Trauma, Cirurgia Vascular, Urologia, Ortopedia e Neurocirurgia encontravam-se em prontidão. O último paciente entrou no Hospital às 16h37 e a simulação foi encerrada às 17h15.

O médico Lucas Flores lembrou que o objetivo principal é testar a rotina de atendimento ao paciente grave, em evento de múltiplas vítimas, no qual é exigida alta capacidade do hospital e de suas equipes. “Do total de oito pacientes encaminhados, quatro precisariam de cirurgia imediata, os demais seriam tratados em regime de urgência. Nesse processo, é importante identificar falhas e corrigi-las para que, em uma situação real, haja atendimento fluido, certeiro e resolutivo”, complementou o profissional.

As simulações que envolvem múltiplas vítimas são realizadas anualmente com a participação do Hospital de Base, que é referência nesse tipo de atendimento.

 

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF

Reportagem:

Edição:

Atendimento à imprensa
Ascom/IGESDF
(61) 3550-9281
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72