IGESDF inaugura Unidade de Telemedicina no Hospital de Base


26/06/2019 - 17h24

Com recursos tecnológicos, espaço permitirá a implantação de novos projetos –

 

Com uma sala equipada para fazer videoconferências, a Unidade de Telemedicina do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF) foi inaugurada, nesta quarta-feira (26), no Hospital de Base (HB).

Esse é o primeiro passo para que o IGESDF inicie projetos-pilotos voltados para a telemedicina, uma metodologia moderna que permite aos médicos e outros profissionais de saúde discutirem casos clínicos remotamente com outras instituições no país, bem como ingressarem em uma rede nacional de ensino e pesquisa.

A Unidade de Telemedicina do IGESDF é fruto de parceria com a Rede Universitária de Telemedicina (Rute), uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia, apoiada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pela Associação Brasileira de Hospitais Universitários (Abrahue), coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). O objetivo é apoiar o aprimoramento de projetos em telemedicina já existentes e incentivar o surgimento de futuros trabalhos interinstitucionais.

“A telemedicina é um passo fundamental para driblar as limitações de assistência à saúde que são enfrentadas não só no DF, mas em todo o Brasil. Isso porque essa tecnologia permite integrar as unidades de saúde e a troca de conhecimento em tempo real, o que não seria possível sem esse sistema”, disse o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo, ao lado da vice-presidente do IGESDF, Janaína Miranda.

Durante o lançamento da Unidade de Telemedicina, o Base iniciou uma videoconferência com o Hospital das Forças Armadas (HFA), que também estava inaugurando uma sala com a mesma estrutura para participar do projeto.

“A inauguração desse espaço marca o início das nossas atividades em telemedicina e telessaúde.  Hoje, após a expansão do IGESDF que passou a gerir seis Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) e dois hospitais que totalizam mais de 1.150 leitos no DF, precisarmos gerar soluções dinâmicas para a saúde o que envolve, sem dúvida, ferramentas desse tipo para gerar mais acesso aos serviços com maior qualidade”, ressaltou o diretor de Ensino e Pesquisa do IGESDF, Everton Macedo.

ESTRUTURA – A Unidade de Telemedicina está instalada em uma sala no Hospital de Base equipada com sistema completo para videoconferência, o que incluiu dois monitores, uma câmera de alta definição, microfone específico para captação de áudio ambiente, entre outros equipamentos tecnológicos para promover, com eficiência, integração e conectividade.

PROJETO – Uma das ações planejadas é para utilizar a Unidade de Telemedicina para integrar as unidades sob gestão do IGESDF, facilitando a discussão em tempo real de condutas médicas que devem ser adotadas em casos de urgência e emergência. A ideia é que os profissionais, ao terem dúvidas sobre uma conduta ou sobre a interpretação de um exame, por exemplo, possam debater o caso com médicos especialistas que serão acionado para dar esse suporte.

IMPACTO – A Rute possibilita, em um primeiro momento, a utilização de aplicativos que demandam mais recursos de rede e o compartilhamento dos dados dos serviços de telemedicina dos hospitais universitários e instituições de ensino e pesquisa participantes da iniciativa. Em um segundo momento, a Rute leva os serviços desenvolvidos nos hospitais universitários do país a profissionais que se encontram em cidades distantes, por meio do compartilhamento de arquivos de prontuários, consultas, exames e segunda opinião.

A implantação traz impactos científicos, tecnológicos, econômicos e sociais para os serviços médicos já existentes, permitindo a adoção de medidas simples e de baixo custo, como a implantação de sistemas de análise de imagens médicas com diagnósticos remotos, que pode contribuir muito para diminuir a carência de especialistas, além de proporcionar treinamento e capacitação de profissionais da área médica sem deslocamento para os centros de referência.

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF