IGESDF passa a contar com novo galpão para abrigar insumos


05/12/2019 - 13h52

Local vai armazenar todos os insumos e equipamentos que são distribuídos para os hospitais (Base e Santa Maria) e também para as UPAs – 

Um prédio com cinco pavimentos e galpão com câmaras frias foi alugado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) para estocar, garantir o melhor controle e distribuição em tempo ideal de medicamentos e equipamentos em todas as unidades administradas pelo instituto, que são o Hospital de Base (HB), Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

O espaço localizado no SIA foi visitado, nesta quarta-feira (4), pelo vice-presidente do IGESDF, Sérgio Costa, acompanhado de diversos gestores.  No local, funcionará o Núcleo de Insumos Farmacêuticos e a Gerência de Insumos e Logística, bem como será implantada a Central de Operação Logística para aumentar a eficiência dos trabalhos.

“Melhorar a logística é uma das nossas 15 metas previstas para 2019/2020. Nosso objetivo é organizar, estruturar e melhorar o reabastecimento de todos os estoques do instituto. Vamos ter mecanismos mais modernos de abastecimento, que seguem todas as normas de vigilância sanitária e um centro de distribuição para que possamos manter abastecidas, no tempo certo, as unidades”, ressaltou Sérgio Costa.

O vice-presidente explicou que, atualmente, o serviço de distribuição de medicamentos e equipamentos está centralizado no Hospital de Base, mas com a expansão do instituto foi necessário ampliar o espaço de armazenamento.  “Temos estoques com valores altíssimos que são armazenados. Com o operador logístico, vamos fazer o controle de ponta a ponta dos insumos e a melhor distribuição, com dispensação unitária por paciente. Dessa forma, teremos o total controle de todo o ciclo de distribuição para as unidades”, reforçou.

O diretor de Atenção à Saúde, Júlio César Ferreira, destacou que o IGESDF conta com um dos maiores hospitais do Centro-oeste, que é o Hospital de Base. Somando a estrutura do Base com as UPAs e o Santa Maria, são mais de mil leitos de internação e UTI, além de salas cirúrgicas.

“Nossa operação assistencial é extremamente relevante para o DF em razão da complexidade e do número de atendimentos. Por isso, é muito importante que tenhamos eficiência logística. Vamos ganhar não só em economicidade, mas também na qualidade da assistência aos pacientes”, disse Júlio César.

A diretora de Logística e Serviços, Karine Mesquita, descreveu que, no local, são quatro câmeras frias para armazenamento dos medicamentos na temperatura ideal, além dos cinco pavimentos para estrutura administrativa.  “Buscamos um ambiente para atender todo o estoque, que contasse com câmaras frias e fornecesse espaço para as áreas administrativas, que acompanharão todo o processo”, explicou.

Segundo ela, nesta semana, está sendo feito a vistoria no prédio. Na próxima semana, começa a ser feita a transferência de todos os profissionais e estoques de materiais de almoxarifado, insumos de farmácia, laboratório, órteses e próteses e materiais especiais. A partir de agora, o IGESDF trabalhará para contratar um operador logístico, que vai aperfeiçoar o trabalho.

 

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF