IGESDF recebe visita de enfermeiros do Hospital Moinhos de Vento


21/02/2019 - 09h24

Nesta terça-feira (19), o Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF), Hospital de Base, recebeu a visita de enfermeiros  do Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre. O motivo foi orientar para as boas práticas para a segurança do paciente na unidade selecionada para ser uma das 120 do país a participar do projeto “Melhorando a segurança do paciente em larga escala no Brasil”.

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Saúde, por intermédio do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), em parceria com hospitais de excelência do Brasil. No caso do Distrito Federal, o Hospital Moinho de Ventos é a referência para o aperfeiçoamento das ações.

“O objetivo dos enfermeiros foi visitar a unidade para identificar com a nossa equipe as dificuldades para realizar o projeto de melhoria, aplicar na prática as atividades propostas, fazer treinamento e pactuar os próximos passos para o projeto”, disse a chefe do Núcleo de Saúde Funcional, Ludmilla Figueiredo.

Segundo ela, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Base vem reduzindo três importantes indicadores de infecção hospitalar nos pacientes, que são pneumonia por ventilação, a de corrente sanguínea e a de trato urinário. Esta foi zerada na unidade no último mês.

“Estamos trabalhando arduamente para zerar todas as infecções e essa meta faz parte do objetivo da nossa instituição, que é ser a instituição pública que melhor cuida de pessoas no Brasil”, ressaltou.

O hospital também avança em outros quesitos, entre eles, de diminuição na taxa de utilização de ventilação mecânica em 9,1%, uma das causas de infecção. “Nosso objetivo é diminuir em 30% até julho deste ano”, complementa.

 

PRÓXIMOS PASSOS – Além das conquistas já alcançadas, a unidade pretende, ainda, fortalecer a presença da equipe dirigente na UTI em visitas mensais, buscando resolutividade e entender a dificuldade dos colaboradores. Também deseja melhorar os formulários institucionais de acordo com sugestões da equipe multiprofissional, que é fundamental nessa construção.

“Queremos, ainda, fortalecer  a adesão de lavagem de mãos por toda equipe e acompanhantes a cada contato e ainda realizar treinamentos mensais de reciclagem buscando a revisão e continuidade do projeto”, finaliza Ludmilla Figueiredo.

 

Ailane Silva, da Agência de Saúde

Fonte: Agência de Saúde