NOTA DE ESCLARECIMENTO


03/01/2020 - 13h25

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) contesta veementemente o teor do memorando SEI-GDF Nº 1/2020 emitido pela Gerência de Controle de Serviços de Saúde da SES, que se baseia numa portaria (140/2014) que já não está mais em vigor.
Tal memorando subsidiou matéria do site www.metroples.com, edição de hoje (03/01/2020) e causou indignação entre gestores, colaboradores e pacientes que são testemunhas dos avanços alcançados com muito trabalho e determinação de toda equipe.
Contestamos, principalmente, a informação que aponta uma suposta baixa produtividade do Núcleo de Radioterapia do Base. Os números analisados no memorando referem-se, apenas, a um trimestre de 2019.
Mesmo assim, caso estivesse sob vigor a portaria citada – que estabelece uma meta de 43 mil campos anuais – o IGESDF teria cumprido a meta e avançado com mais de mil campos. Em 2019, foram realizados 44.531 campos. Aumento de 1.531 campos. Portanto, se compararmos os números atuais com o exercício de 2018, podemos observar, ainda, um aumento exponencial de 300 por cento em nossa produtividade. Naquele ano, quando ainda não era gerido pelo IGESDF, o Base produziu apenas 13.476 campos.
O documento está sendo rebatido pela equipe técnica do Hospital de Base de forma oficial para que seja devidamente registrado os equívocos do memorando supracitado.

ASCOM/IGESDF