Servidora do IHB conquista medalha de tiro com arco


13/09/2018 - 19h18

A jovem de 26 anos que já representou o Brasil em inúmeras competições, acaba de voltar de Medellín, na Colômbia, com uma medalha de prata na categoria recurvo feminino no Parapan-Americano de Tiro com Arco.

Thaís Silva e Carvalho trabalha no Instituto Hospital de Base (IHB), na Gerência de Pessoas, como auxiliar em patologia clínica. Bióloga de formação, há 6 anos é, também, atleta no tiro com arco. A jovem de 26 anos que já representou o Brasil em inúmeras competições, acaba de voltar de Medellín, na Colômbia, com uma medalha de prata na categoria recurvo feminino no Parapan-Americano de Tiro com Arco. Entre aproximadamente 300 atletas de 30 países como Estados Unidos, Canadá, Colômbia, México, Costa Rica, entre outros, Thais garantiu o excelente resultado.

Aos 3 anos de idade, Thais sofreu uma queda em casa que resultou em múltiplas fraturas de ossos do tornozelo direito, passando por várias cirurgias. Com 22 anos, após um longo período de tratamento intensivo, Thais decidiu pela amputação abaixo do joelho, em busca de maior qualidade de vida. Mesmo com a deficiência, desde a infância ela pratica esportes com o apoio da família que incentivou experimentar atividades novas e testar os seus limites. Após passar por diversos esportes como natação, tênis, badminton, Thais conheceu o tiro com arco, “foi amor à primeira vista”, lembra a jovem.

Thais considera que a competição mais importante foram os Jogos Paraolímpicos de 2016 no Rio. Para conquistar a posição, ela primeiro garantiu uma vaga para um atleta brasileiro da modalidade no Parapan-Americano de Toronto em 2015, onde foi prata e ganhou sua primeira medalha na categoria adulto, e depois participou da seletiva brasileira. A atleta conquistou o 9º lugar no Rio e ainda completa que “foi uma experiência ímpar! Até porque tive o prazer de estar em casa. Ter a torcida ao seu favor tem o peso de sentir a cobrança, mas também tem o peso de se sentir acolhido por uma torcida fervorosa. É diferente de outros lugares, a energia é muito diferente.”

Sobre como faz para conciliar o trabalho no IHB e o esporte, a profissional considera que possui dois empregos, “as pessoas enxergam o esporte como algo mais relaxante, pra mim, também tem esse lado mais tranquilo, mas é um outro trabalho”. Thais tem uma carga horária de 20h semanais durante o período matutino como servidora, o que facilita a montagem dos treinos. Além disso, ela estuda Fisioterapia durante o período noturno e ainda faz preparação física, possui acompanhamento de nutrição esportiva, além da fisioterapia.

Dentro do IHB, a atleta conta ter uma torcida grande, que acompanha todo os seus resultados, ela acredita que faz parte do sentimento de união que o esporte reproduz. Thais diz que “representar o Brasil é uma grande honra e bastante emocionante. Quando eu subo no pódio, eu não sinto como se estivesse subindo sozinha, é um trabalho de uma equipe inteira, da família, de amigos, do namorado, da equipe de trabalho. Todas essas pessoas sobem com você. O apoio na rotina difícil, nos resultados, vêm dessas pessoas.”

Thaís trabalha no IHB há 7 anos, começou com 19 anos e se identifica com o emprego por gostar de ter contato com pessoas, mesmo se considerando da área de exatas e tendo feito biologia para trabalhar com pesquisa, “a área da saúde acabou casando exatas, biológicas e o atendimento em si”. Hoje, faz o curso de fisioterapia para trabalhar no futuro com pessoas que sofreram um tipo de amputação de membro, para ela “já é uma situação complicada, mas se eu puder dar algum tipo de conforto, ou dizer que eu já passei por isso e já senti uma parte do que você está sentindo agora, eu poderei ajudar”.

Além do esporte, do trabalho e do estudo, Thais dá palestras semestrais na Universidade de Brasília para estudantes do curso de educação física, e em empresas. São palestras motivacionais abordando a questão da deficiência como parte da trajetória de sua vida.

Ao falar sobre seus próximos passos no esporte, Thais quer conquistar uma vaga para as Paraolimpíadas de Tóquio, subir ao pódio e até quem sabe ouvir o hino brasileiro. Ela está treinando para participar da etapa de conquista de vagas que se inicia em julho de 2019.

Convites para palestras e entrevistas:
Instagram @thaisarco
thaissccarvalho@gmail.com