Áreas do HRSM passam por descontaminação


02/06/2020 - 19h55

Equipe do Exército reforçou limpeza para evitar contaminações pelo coronavírus

Nesta terça-feira, 02, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) foi contemplado pela visita da Companhia de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear de Goiânia do Exército Brasileiro com uma ação de desinfecção que teve como foco o combate à pandemia da covid-19.

Com o trabalho de uma equipe composta por nove militares, a limpeza durou cerca de duas horas, sendo que dois quilos de descontaminante à base de hipoclorito foram utilizados na unidade administrada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF).

De acordo com o responsável pelo grupo, capitão Raphael Monteiro, a ação é pontual e tem como objetivo reforçar aquilo que já vem sendo feito dentro da unidade de saúde.

“Após a desinfecção, é necessário que os colaboradores da área da limpeza continuem um trabalho de manutenção para que os ambientes sejam mantidos asseados. Pois nosso trabalho é demonstrar a correta prática da descontaminação de ambientes de maneira simples, aumentando a eficácia do trabalho dos colaboradores. Além disso, nossa fala também se refere à importância da correta utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs)”, explica o capitão.

Na ação, foram desinfectadas as áreas administrativas, área do entorno de atendimento ao público, área de triagem e na tenda para atendimento de síndromes respiratórias instalada no HRSM.

O superintendente do HRSM, Olavo Müller, destaca que uma limpeza geral é feita diariamente em toda a unidade hospitalar, mas a ação traz ainda mais eficácia para o trabalho desenvolvido.

“Estamos trabalhando de forma bastante intensa na desinfecção de todos os nossos ambientes a fim de que profissionais e pacientes estejam protegidos contra a covid-19. E esse apoio que as Forças Armadas têm dado com essas ações que estão sendo desenvolvidas por todo o DF complementa o que estamos fazendo”, salienta Olavo.

AÇÕES – O IGESDF está realizando uma série de ações desde o início da pandemia para capacitar e proteger os colaboradores. Luvas, capotes, protetores faciais, álcool gel e macacões estão sendo distribuídos frequentemente para garantir a proteção dos profissionais, conforme os protocolos da lei de biossegurança.

Outras ações são a testagem dos colaboradores, afastamento imediato dos profissionais que testam positivo e restrição da quantidade de pessoas nos refeitórios usados pelos colaboradores. Além disso, mais de 7,5 mil capacitações de profissionais para o enfrentamento da covid-19 já foram feitas pelas equipes de educação permanente do IGESDF.

Na área física, foram feitas adequações físicas, como isolamento das áreas onde há o atendimento de casos de covid-19 para evitar a contaminação. O IGESDF também tem realizado assistência emocional e psicológica aos colaboradores.

 

Texto: Ascom/IGESDF

Fotos: Divulgação/IGESDFÁreas do HRSM passam por descontaminação