Bancos de Leite precisam de doação para aumentar os estoques


04/08/2020 - 12h22

Alimento é essencial para manutenção da vida de bebês internados

 

Os estoques de leite materno estão baixos no Banco de Leite do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), referência em atendimento de bebês prematuros. A situação é semelhante em todos os bancos de leite do DF. Mães saudáveis que estejam amamentando podem contribuir com a doação do alimento, essencial para a manutenção da vida dessas crianças.

 

“Para fazer a doação, é simples. Basta se cadastrar no site ou aplicativo Amamenta Brasília ou ligar no telefone 160, opção 4. A doação pode ser recolhida pelo Corpo de Bombeiro na casa da doadora”, explicou a enfermeira responsável pelo Banco de Leite do HRSM, Terjane Machado.

 

O HRSM possui 51 leitos de alojamento conjunto (mãe e bebê) na maternidade, 15 leitos de cuidados intermediários, 20 leitos na UTI neonatal e o Banco de Leite realiza em torno de mil atendimentos relacionados à assistência à amamentação.

 

“O leite humano é o melhor alimento para qualquer criança. É o padrão ouro da alimentação infantil. Para os que estão internados, é de extrema importância para a recuperação da saúde, portanto, precisamos melhorar nossos estoques”, acrescentou a coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e Banco de Leite Humano do Distrito Federal, Miriam Santos.

 

 

COMO DOAR – Toda mulher que esteja amamentando é uma potencial doadora de leite materno, independentemente da idade do filho em amamentação. Algumas mães têm dúvidas sobre como é feita a doação e a coleta do leite materno, mas o procedimento é bem simples.

 

A doação deve ser feita em pote de vidro com tampa plástica e, em seguida, conservada no congelador. Para doar ou tirar dúvidas é só ligar no número 160, opção 4. Outra possibilidade é acessar o site Amamenta Brasília, onde é possível fazer o cadastro como doadora, obter informações e saber mais sobre o assunto.

 

São 14 bancos de leite humano, sendo um deles pertencentes ao Hospital Regional de Santa Maria, administrado pelo IGESDF, além de cinco postos de coleta. Para facilitar as doações, equipes do Corpo de Bombeiros vão às residências buscar o leite materno. Confira os telefones que foram alterados recentemente: