Controladoria Interna apresenta nova estrutura

Órgão do Iges centrará trabalho em equipe especializada, para que respostas à população sejam mais ágeis

Azelma Rodrigues
09/11/2020 - 19h57

O trabalho de controle interno no Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) será centrado em quatro eixos: auditoria, compliance, correição e transparência. Em encontro nesta segunda-feira (9) com gestores da instituição, foi apresentada a nova estrutura da Controladoria Interna, órgão criado em 19 de outubro pela nova diretoria do Iges.

Para permitir respostas mais ágeis, a controladoria estará centrada numa equipe enxuta, de cinco pessoas – o controlador-chefe e um assessor responsável por cada uma das quatro áreas de atuação.

“É a nossa resposta para uma gestão de qualidade e combate a ações antiéticas, criando um ambiente de maior segurança na tomada de decisões”, disse o presidente do Iges, Paulo Ricardo Silva, ao saudar a nova equipe.

Equipe e novos processos da Controladoria Interna foram apresentados em evento nesta segunda-feira (9)

O chefe da Controladoria, Bruno Lago, destacou que a “meta é radicalizar a transparência, em seu nível máximo, informando a população sobre contratos e editais, além de implantar mecanismos eficazes de controle de gastos, para dar sustentabilidade financeira ao instituto”.

Advogado, com atuação e conhecimento sobre os trâmites do Tribunal de Contas do DF (TCDF), Lago foi diretor de Controle Social da Secretaria de Saúde. “O Iges-DF não tinha mecanismo de controle independente. Essa estrutura foi aprovada pelo nova gestão, e estamos construindo esses controles do zero”, explicou.

Controle interno e externo

Uma das medidas será estreitar a atuação com órgãos de controle externo, como o TCDF e o Ministério Público, na adoção de práticas anticorrupção. “Pretendemos aumentar as punições para desestimular e reduzir as oportunidades de cometer ilegalidades”, ressaltou o controlador do Iges.

Além da fiscalização de contratos pelas áreas de auditoria e compliance, haverá a correição, que, segundo Bruno Lago, tem o objetivo de uma maior vigilância sobre o comportamento funcional de cada um dos cerca de 9 mil colaboradores do instituto.

Edição: Marina Mercante
Foto: Davidyson Damasceno/Ascom Iges-DF

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br