Covid-19: assistentes virtuais já atenderam mais de 6 mil pessoas no DF


15/06/2020 - 12h59

Ana tira dúvidas da população no DF e Gabriela acompanha casos confirmados da doença em Ceilândia

As assistentes virtuais que auxiliam as pessoas que precisam de orientações relacionadas à covid-19 no Distrito Federal pelo WhatsApp já fizeram 6.118 atendimentos de 29 de maio a 14 de junho. A maior parte de atendimentos foi feita pela bot Ana, que esclarece dúvidas sobre a covid-19 em todo o DF. Já a bot Gabriela, que monitora exclusivamente pacientes com confirmação da doença em Ceilândia, está fazendo o acompanhamento de 394 usuários atualmente.

As duas robôs, que conversam com as pessoas pelo WhatsApp no número (61) 99819-6599, são uma iniciativa do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), por intermédio do projeto DF Contra Coronavírus.

No caso da Ana, que atende todo o DF, o aplicativo foi mais acessado na região administrativa de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia. A robô Ana fornece informações gerais sobre a covid-19, entre eles, como a infecção pelo vírus ocorre, como se prevenir e quais os principais sintomas. Até o momento, o item pelo qual os internautas mais tiveram interesse foi “Acho que estou com o Coronavírus e quero realizar uma auto-avaliação sobre meu estado de saúde”.

Nesse tópico, a bot coleta dados como nome do usuário e idade, questiona se a pessoa teve contato com contaminados, pergunta quais sintomas o internauta apresenta, entre outras informações para uma avaliação completa.

Os registros de tosse, dores pelo corpo e mal-estar foram os mais citados, sendo que a maioria dos usuários têm entre 31 e 40 anos.

Após o relato para a Ana, se o caso for considerado de atenção, de acordo com os critérios médicos definidos pelo IGESDF, o atendimento é direcionado para um de nossos analistas. O usuário poderá relatar melhor a sua situação e, se for o caso, será direcionado para uma UBS da sua região ou para o SAMU.
Para pacientes já diagnosticados com covid-19 nas unidades públicas do DF, a iniciativa possui uma segunda assistente virtual, a bot Gabriela, que faz esse acompanhamento.

Também pelo WhatsApp, a assistente virtual Gabriela entrará em contato pelo número informado pelos pacientes no prontuário e acompanhará, por 14 dias, a evolução do quadro de saúde daqueles que tiveram o diagnóstico de coronavírus confirmado e que foram liberados para isolamento domiciliar.

Gabriela fará perguntas diariamente a essas pessoas para saber a evolução dos sintomas, permitindo que o IGESDF e o sistema de saúde do DF possam contribuir e auxiliar o paciente que passa por tratamento em casa.

“Essa ferramenta foi mais uma ação que implementamos para fortalecer o combate da covid-19 e nos aproximar da população, que têm muitas dúvidas. Estamos fornecendo orientações e informações confiáveis para que o cidadão saiba como se proteger e se cuidar diante dessa pandemia”, ressaltou o diretor-presidente do IGESDF, Sergio Costa.

SAIBA – O fluxo de atendimento pela ferramenta foi aprovado e orientado por um time de médicos e acadêmicos de medicina, com validação do IGESDF. O foco deste serviço é para que as pessoas que consideram que estão com coronavírus ou que possam ter tido contato com alguém já diagnosticado tenham a opção de fazer uma autoavaliação sem saírem de casa, evitando, assim, a disseminação da doença. Além disso, a ferramenta contribui para evitar a superlotação das unidades de saúde.

Mais informações sobre o Projeto Site: www.coronavirus.bsb.br

Facebook: https://www.facebook.com/dfcontracoronavirus/

Instagram: @dfcontracoronavírus

 

Texto: Ailane Silva/Agência IGESDF