Covid-19: profissional com 75% do pulmão comprometido se recupera no Hospital de Base


29/07/2020 - 18h22

Ele trabalha na área de tecnologia da informação há 20 anos no hospital e precisou ficar 13 dias internado

Comemorações e aclamações por todo o Hospital de Base (HB) anunciaram a alta de Renato de Souza, 46 anos, internado há 13 dias com 75% do pulmão comprometimento por covid-19. Muito conhecido por colegas de diversos setores do HB, onde trabalha há 20 anos, o profissional que ocupa o cargo de chefe do Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação do HB é mais um paciente que venceu a doença.

“Quando internei, em 17 de julho, estava muito cansado e verificaram que meu pulmão estava 25% comprometido. A equipe optou por me internar, comecei a melhorar, mas da noite para o dia, a doença evolui para 75%, quando eles tomaram a decisão de me mandar para UTI. Se não tivesse ido, eu não teria resistido”, contou Renato.

 

Renato, que está sempre andando de um lado para o outro do hospital para resolver demandas das diversas áreas, como pedidos de computadores novos, conta que foi difícil. “Estava tomando muito cuidado, mas nunca imaginei que iria acabar pegando a covid-19. Não pensei que fosse ficar grave, mas Deus é muito bom e a equipe tão boa que não tive como não melhorar”, contou, emocionado. “Estou vivo hoje, porque vocês lutaram por mim”, declarou à equipe de saúde.

Renato revelou um pouco sobre a vida pessoal. Casado há 25 anos e pai de dois filhos – Yan Lucas Souza, de 18 anos, e Igor Henrique Souza, de 16 anos, ele fala que os planos agora serão diferentes.”Muitas coisas vão mudar e vou melhorar muitas coisas. Quero abraçar meus filhos”, disse, agarrado a esposa Elisandra Santos, 46 anos, que é técnica de enfermagem.

“Pela primeira vez, passamos por uma experiência que jamais imaginávamos. Essa pandemia nos causou um susto muito grande. Ele passou por um momento muito grave. A gente não sabia se ele iria voltar. Foi difícil”, revelou a esposa.

Na saída do hospital, vários profissionais declararam o carinho pelo profissional, que está fazendo falta pelos corredores, mas em breve estará de volta.

Texto: Ailane Silva/ Agência IGESDF
Fotos: Davidyson Damasceno/ Agência IGESDF