Hospital de Base festeja 61 anos com mais de 1 milhão de atendimentos

Entre os serviços de alta complexidade estão transplantes de órgãos e tecidos e atendimentos de emergência

Com a marca de 1.124.351 milhão de atendimentos nos últimos sete meses, o Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), o maior centro hospitalar público do Centro-Oeste e um dos maiores do Brasil, comemora neste domingo (12) 61 anos de fundação.

Ao atingir essa marca, a perspectiva da direção do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IGESDF), que administra o HBDF, é que o número de atendimentos ao final de 2021 seja superior ao alcançado no ano passado, quando foram registrados 1.676.212 procedimentos, com destaque para  transplantes de órgãos e tecidos, operações de alta complexidade e  ações de urgência e emergência. No total, em 18 meses o HB realizou 2.800.563 procedimentos.

Hospital de Base é o maior da rede pública do DF

O superintendente do HBDF, Paulo Cortez, ressalta que em situação normal o hospital poderia atender um número maior de pacientes, mas que, mesmo diante da pandemia, tem sido possível manter a grande quantidade e a qualidade do atendimento.

“Estamos vivendo uma pandemia que já dura 18 meses”, reforça Cortez. “Nesse período, apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia, nos desdobramos para manter os serviços e garantir a mesma qualidade de atendimento aos nossos pacientes. É uma grande vitória em plena pandemia”.

A vice-presidente do IGESDF, Mariela Souza de Jesus, ao parabenizar os colaboradores do Hospital de Base pelos 61 anos, destacou que, além do número de atendimentos, outras conquistas do HB merecem ser igualmente comemoradas.

Equipamento PET-CT instalado no HB será o primeiro da rede pública do DF

Entre elas, Mariela enumerou a reativação da Central de Manipulação de Quimioterápicos, fechada desde 2018; a construção do Núcleo de Medicina Nuclear, que permitiu a instalação do PET-CT, tomógrafo especial que ficou encaixotado por mais de oito anos e que deve entrar em operação em outubro; o aumento do número cirurgias cardíacas de peito aberto, cuja média está passando de cinco para 40 procedimentos ao mês até o final de 2021; e também o número de exames de endoscopia digestiva, que desde a pandemia já alcança da marca de 6,2 mil procedimentos realizados.

A direção do HB informou que, por causa da pandemia, as comemorações dos 61 anos se limitarão a cerimônias simples, sem aglomeração e seguindo todos os protocolos de segurança.

Davidyson Damasceno/ Ascom Iges-DF
Emergência do HB é referência no atendimento de casos de maior complexidade

A fundação do Hospital de Base

O Hospital de Base foi inaugurado em 12 de setembro de 1960 pelo então presidente da república, Juscelino Kubitschek, no mesmo dia em que ele completaria 58 anos e poucos meses após ter inaugurado Brasília.

O hospital foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. O projeto já previa que o HB seria diferente, um modelo para ser o centro de uma rede hospitalar com outras unidades menores. Nasceu como Hospital Distrital, nome alterado posteriormente.

O Hospital de Base atende a população do DF e pacientes que chegam de diversas regiões do país e até do exterior. Recebe alunos de graduação em medicina, enfermagem e outros cursos da área de saúde, bem como profissionais graduados pleiteando vagas nos Programas de Residência Médica e Profissional. Atende, no campo de estágio, a vários convênios da Secretaria de Saúde do DF (SES) com instituições de ensino superior e médio.

O prédio da internação do Hospital de Base conta com 12 andares

Em 2019, o hospital passou por uma ampla reforma administrativa, impulsionando o sistema inovador de gestão. O HB passou a ser gerido pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), que tem como finalidade desburocratizar a gestão da saúde, que passou a ser baseada em metas e indicadores de resultados.

A unidade passou a ter autonomia e flexibilidade para solucionar demandas e anseios da sociedade, com manutenção integral do atendimento exclusivo e gratuito aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

CONFIRA AQUI O VÍDEO EM HOMENAGEM AOS 61 ANOS DO HOSPITAL DE BASE.

Reportagem: Ascom IGESDF

Edição: Pelágio Gondim

Atendimento à imprensa
Ascom/IGESDF
(61) 3550-9281
imprensa@igesdf.org.br

Leia Também:

Compartilhe esta notícia pelo:

Jucier Hair Designer

Com mais de história 36 anos de história localizado no edifício Radio Center, o salão de beleza Jucier Hair Designer preza pelo melhor atendimento aos seus clientes, realizando serviços como :

  • Cabelo : corte, escova, progressiva, tintura e mechas;
  • Unha : pé e mão ( em conjunto);
  • Depilação : axilas, contorno cirúrgico, meia perna e perna completa;
  • Sobrancelha : design simples.‌‌


Benefício
: 20% de desconto aos colaboradores do IgesDF

Corte:
Masculino: De R$ 45,00 por R$ 36,00
Feminino: De R$ 75,00 por R$ 60,00

Escova:
Curta: De R$40,00 por R$32,00
Média: De R$ 45,00 por R$36,00
Longa: De R$55,00 por R$44,00

Químicas:
Progressiva: De R$250,00 por R$200,00
Tintura: De R$ 180,00 por R$ 144,00
Mechas: De R$ 280,00 por 224,00

Unha:
Pé e mão – De R$45,00 por R$ 40,00

Depilação :
Axilas: De R$30,00 por R$ 24,00
Contorno cirúrgico: De R$ 60,00 por R$ 48,00
Meia perna: De R$ 40,00 por R$ 32,00
Perna completa: R$50,00 por R$ 40,00

Sobrancelha :
 Design simples – De R$ 45,00 por R$36,00

Telefone: Clique aqui
Endereço: Srtvn 702 bloco p loja 109 – Asa Norte – Ed Brasilia Radio Center.