Hospital de Santa Maria adota “prontuário afetivo” nas UTIs

Fichas com características pessoais dos pacientes contribuem para melhorar a relação entre a equipe interdisciplinar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Thaís Umbelino

Foto de arquivo/Ascom IGESDF
Karla Jordana e Wendel Morais, psicólogos hospitalares do HRSM

Com o intuito de humanizar ainda mais o atendimento dos pacientes que chegam à Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) Covid-19 do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), a equipe de psicologia adotou o “prontuário afetivo”, uma ficha que identifica os pacientes pelas preferências, hábitos, sonhos e personalidade de cada um.

Assim, os profissionais utilizam as informações contidas para conversar com os pacientes, mesmo quando estão sedados, durante a realização de procedimentos no leito, proporcionando um atendimento mais caloroso e próximo em meio a um cenário crítico.

O projeto foi inspirado em iniciativas já lançadas em alguns hospitais pelo Brasil, inclusive no Hospital de Base (HB), que também é administrado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF). Porém, a ficha foi adaptada à realidade do HRSM para resgatar a identidade do paciente que está sendo cuidado pela equipe, evitando que não seja tratada somente pela doença, nome e data de nascimento.

“O paciente nunca é só um paciente, ele é o amor da vida de alguém, é o pai, é a mãe, o filho, tem família, profissão, desejos e prazeres. É uma pessoa com uma história, que merece ser contada e respeitada”, declara Wendel Morais, psicólogo hospitalar.

O prontuário afetivo é anexado ao lado da ficha de cadastro do paciente, acima do leito. No caso de uma dos pacientes internado na UTI Covid-19 do HRSM, o homem é descrito como churrasqueiro, devoto de Nossa Senhora Aparecida e flamenguista. Ele adora fazer churrasco, é forte, alegre, comunicativo e de muita fé.

Wendel Morais esclarece que, com os pacientes sedados e intubados, a realização da proposta só é possível a partir da participação dos familiares, responsáveis por passar os dados pelo teleatendimento. “A conversa sempre flui com leveza e muita alegria por falar de quem se ama”, finalizou.

Edição: Ailane Silva

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72