SALVAR VIDAS É O NOSSO COMPROMISSO.

Hospital de Santa Maria reforça vistoria contra o mosquito da dengue

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Unidade solicitou apoio ao Núcleo Regional de Vigilância da Secretaria de Saúde para fazer uma inspeção mais detalhada em todas as calhas e demais pontos

O Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) passou por uma vistoria detalhada contra o mosquito da dengue, o Aedes aegypti. Os blocos A, B, C e o anexo da unidade foram inspecionados pelo Núcleo Regional de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde a pedido do próprio hospital, que é administrado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF).

A ação, que teve como principal foco verificar as calhas, também contou com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBM) e foi acompanhada pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmit) e pela brigada do hospital.

O superintendente Operacional do Hospital Regional de Santa Maria, Wesley Menezes, destacou que as vistorias já são feitas frequentemente pelas equipes da unidade, que mantém o monitoramento para evitar água, onde o inseto deposita ovos e se reproduz.

“Fizemos esse reforço porque sabemos que a prevenção sempre diminui a probabilidade de proliferação do mosquito e, assim, estamos garantindo a segurança de pacientes, acompanhantes, colaboradores e servidores”, ressaltou.

ATENDIMENTOS – Entre fevereiro a abril, mais de 13.018 atendimentos foram realizados nas estruturas especiais para casos suspeitos de dengue, montadas pelo IGESDF. Do total de pacientes atendidos, 6.125 receberam a confirmação de que estavam com a doença.

As unidades que atendem pacientes com suspeita de dengue estão funcionando ao lado do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), sendo que, no Núcleo Bandeirante, a estrutura deixou de atender casos de dengue e passou a atender exclusivamente, desde 23/3, casos suspeitos da covid-19.

COMBATE AO AEDES – O engajamento da população é fundamental no combate ao Aedes aegypti. A principal forma de se prevenir contra as doenças transmitidas pelo mosquito é manter o monitoramento constante nas residências, sempre buscando evitar água parada e a proliferação do inseto.

É necessário manter caixas d’água, tonéis e barris de água tampados, fechar bem os sacos plásticos com lixo, manter garrafas de vidro ou plástico sempre com a boca para baixo e encher os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda. Também é preciso limpar as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas impeçam a passagem da água.

Texto: Ascom IGESDF

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72