Iges-DF modernizará o controle do enxoval hospitalar

Sistema com chips de identificação será adotado, em 2021, em itens como lençóis, cobertores e aventais

Thays Rosário
17/12/2020 - 13h24

Um chip rastreador será implantado, em 2021, em cada um dos itens do enxoval hospitalar das unidades administradas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) — o Hospital de Base, o Hospital de Santa Maria e as seis unidades de pronto atendimento (UPAs) do DF. O objetivo é facilitar a contagem e o monitoramento de lençóis, cobertores, roupa privativa, aventais e babadores, entre outros.

Equipe do Núcleo de Hotelaria do Iges visitou o HUB, que adotou sistema de controle do enxoval em setembro deste ano
Equipe do Núcleo de Hotelaria do Iges visitou o HUB, que adotou sistema de controle do enxoval hospitalar em setembro deste ano

Para conhecer de perto o novo sistema de controle, chamado de Sistema de Identificação por Radiofrequência (RFID, sigla em inglês), representantes do Núcleo de Hotelaria do Iges-DF visitaram o Hospital Universitário de Brasília (HUB) na terça-feira (16). O RFID foi adotado no HUB em setembro deste ano.

“Com a implementação nas unidades administradas pelo Iges, conseguiremos fazer um acompanhamento fidedigno das peças”, afirma a chefe do Núcleo de Hotelaria em Saúde do instituto, Célia Regina Vieira. “Saberemos onde cada item está, quantas vezes foi processado e o último local por que passou. Também poderemos identificar o colaborador que ficou com a guarda dele e reduzir a evasão de itens”, detalha Célia Regina.

O levantamento atual do inventário de itens de enxoval do Iges-DF dura cerca de 72 horas, com a necessidade de mobilização de mais de 50 pessoas. “É um processo com mais chances de erro de contabilização. Por isso, estamos em busca da modernização”, diz a chefe do Núcleo de Hotelaria.

Edição: Marina Mercante

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br