IGESDF apoia gabinete da Saúde em Ceilândia para combater covid-19


04/06/2020 - 17h21

Região Administrativa possui atualmente o maior número de óbitos

Com o maior índice de óbitos causados por covid-19, Ceilândia passou a contar com um gabinete especial montado nesta quinta- feira (4) pela Secretaria de Saúde do DF, que recebe o apoio do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal para intensificar o combate à doença. O grupo se reunirá temporariamente na Administração Regional de Ceilândia para monitorar de perto e adotar medidas efetivas na região administrativa. Até agora, foram 40 óbitos dos 176 registrados no DF.

“Nós vamos nos reunir aqui na Administração Regional sempre que for necessário para discutir medidas efetivas que vão impactar na melhoria desses indicadores”, argumentou o secretário de Saúde, Francisco Araújo, durante o encontro com gestores no gabinete da administração.

“O IGESDF está dando todo o suporte necessário para o gabinete de crise em Ceilândia. Aqui, a população já conta com uma UPA que atende pessoas com suspeita ou diagnóstico em uma tenda montada na área externa para evitar contaminação da doença e o IGESDF está construindo uma segunda unidade com a maior celeridade possível, aumentando os equipamentos de saúde disponíveis”, ressaltou o diretor-presidente do IGESDF, Sergio Costa.

Entre as principais ações em avaliação pelos gestores estão intensificar a testagem na região, contratar profissionais para repor aqueles que estão afastados, ampliar o monitoramento do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) e criação de uma área específica no HRC exclusiva para pacientes com a Covid-19. A ideia é disponibilizar entre 30 e 50 leitos para os pacientes acometidos pela doença.

Em Ceilândia, além da UPA, também será construído um novo hospital acoplado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e um hospital de campanha. As medidas estão alinhadas ao plano estratégico de combate ao novo coronavírus, que tem como meta reduzir a incidência da Covid-19 na região.

O hospital acoplado ao HRC é fruto de uma doação da empresa JBS e contará com 73 leitos, três deles com suporte respiratório. Já o hospital de campanha terá 60 leitos, sendo 20 com suporte respiratório.

DADOS – Ceilândia registra 1.418 casos confirmados da Covid-19, com 40 óbitos. Além disso, do dia 2 de maio até hoje já foram testadas 25 mil pessoas em Ceilândia, por meio dos drive-thrus e postos itinerantes.

A reunião contou com a presença dos deputados distritais, Jorge Viana (Podemos) e delegado Fernando Fernandes (PROS), que se comprometeu a contribuir com o repasse de emendas parlamentares que possam ser usadas na prevenção e combate ao novo coronavírus.

Texto: Ailane Silva/Agência IGESDF

Foto: Davidyson Damasceno/Agência IGESDF