IGESDF contrata estrutura especial para evitar contaminação em casos de óbitos por covid-19


31/05/2020 - 20h11

Equipamentos são preventivos e equipados com refrigeração industrial

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) atua para dar todo o apoio necessário à Saude do DF no enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Para isso, na última semana, foram instaladas estruturas especiais refrigeradas, para auxiliar no fluxo dos óbitos. Pessoas que tenham vindo a óbito por conta da covid-19 seguirão um protocolo específico, definido pelas autoridades de saúde, diferente dos casos de outras enfermidades.

O diretor-presidente do IGESDF, Sergio Costa, afirma que, além dos cuidados necessários com os fluxos, o instituto preocupa-se com a humanização e acolhimento aos familiares, respeitando as normas de saúde pública.

“As estruturas especiais servem como forma de isolamento. E, para que, mesmo após o óbito, seja respeitada a dignidade das pessoas, os equipamentos auxiliarão na refrigeração até as providências necessárias adotadas pelos familiares, através das funerárias, para o ato fúnebre”, destaca.

De acordo com Sergio Costa, as estruturas estão sendo instaladas, preventivamente, no Hospital de Base (HB), Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante.

O superintendente do Hospital de Base, Weldson Muniz, explica que o uso das estruturas é para precaução social, já que a transmissão pode continuar mesmo após o óbito.

“A ideia da implantação dos equipamentos é evitar o cruzamento de fluxos na liberação, já que as vítimas da covid-19 passam por um procedimento diferente dos demais, que devem estar separados para evitar que sejam contaminados”, explica Weldson.

Além disso, o superintendente salienta que os profissionais já estão treinados obedecendo a um protocolo oficial.

“Todos os responsáveis pela área estão treinados sobre os procedimentos e fluxos adequados para atender aos casos advindos da pandemia”, afirma Weldson.

Texto: Leilane Oliveira / IGESDF

Foto: Davidyson Damasceno / IGESDF