Iges-DF já investiu R$ 3 milhões e contratou 868 profissionais para as UPAs


17/07/2020 - 09h50

Em pouco mais de um ano, a nova gestão ampliou o atendimento e melhorou a qualidade dos serviços prestados à população em seis UPAs do DF

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) investiu R$ 3 milhões em estrutura física, tecnologia da informação, engenharia clínica, laboratório e readequação dos espaços das unidades de pronto atendimento (UPAs), desde que elas passaram para a gestão do instituto em pouco mais de um ano. Além desses investimentos, foram contratados 868 profissionais de saúde, entre médicos (159), enfermeiros (165), técnicos de enfermagem (301), técnicos de laboratórios (51) e servidores das áreas administrativas (192), bem como regularizados os estoques de medicamentos e insumos nas seis unidades do DF.

Todas essas ações transformaram completamente as UPAs e atendem plenamente às determinações do Ministério da Saúde. Com a nova gestão, foi possível aumentar a quantidade de atendimentos  aos pacientes e melhorar os serviços prestados à população, oferecendo mais conforto e  reduzindo o tempo de espera. Os profissionais de saúde passaram a trabalhar com mais segurança e uma melhor organização dentro dessas unidades.

O diretor-presidente do Iges-DF, Sergio Costa, ressalta que “todas as reestruturações feitas nas UPAs estavam dentro do planejamento e da proposta inicial do instituto ao assumir a gestão das unidades. Mesmo com a pandemia, os investimentos previstos foram e continuam sendo realizados. Agora, com foco na urgência que a Covid-19 requer, mas sem descuidar, em nada, das outras áreas de atendimento, igualmente importantes”.

A superintendente de Atenção Pré-Hospitalar, Nadja Carvalho, considera que “os investimentos foram de extrema importância na melhoria e humanização do atendimento ao usuário da saúde do SUS. E estão sendo fundamentais nas condições de trabalho dos profissionais dessas unidades”.

Todas essas mudanças não passam despercebidas para os pacientes que utilizam as UPAs. Claudia Marques, passadeira de roupa e confeiteira, esteve com o marido Estevam dos Santos na UPA de Sobradinho. Faz questão de dizer o quanto foram bem atendidos. “Estevam, com antecedentes cardíacos, estava com muitas dores abdominais. Não demorou nem 40 minutos, ele foi atendido pelo médico, fez os exames, e fomos pra casa com ele já medicado. Era uma intoxicação alimentar”, conta.

Elogios também foram feitos para a equipe do Núcleo Bandeirante. Fabíola de Macedo e o marido Alex Godinho estavam com Covid-19. Ela em casa em isolamento, ele internado em situação grave. Ela conta, emocionada que recebeu toda atenção da equipe da UPA. Com informações diárias sobre a saúde de Alex, palavras de apoio, “um suporte emocional mesmo”, faz questão de ressaltar, Fabíola.

E quando Alex foi transferido para o hospital de campanha do Mané Garrincha precisou ser intubado, os profissionais de saúde permitiram que ele ligasse pra mulher e falasse com ela antes. Fabíola, diz não ter palavras para agradecer e fica emocionada ao lembrar de toda atenção que recebeu. Ainda mais feliz porque Alex, agora, está bem e em casa.

Todas as UPAs do Distrito Federal têm Sistema de Emergência Móvel de Brasília, a UTI-Vida, diagnóstico com laudos dos exames impressos para pacientes, o que permite aos médicos visualizarem os resultados através de links disponíveis para resultados on-line; e ainda, empresa de prestação de serviços de jardinagem, limpeza e desinfecção. Contam também com o projeto Humanizar de apoio para receber pacientes e seus familiares.

Com a pandemia causada pelo coronavírus, o Iges-DF fez investimentos emergenciais nas seis UPAs sob sua administração. Só em leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) em Sobradinho, Ceilândia, São Sebastião e Núcleo Bandeirante, os recursos empregados são superiores a R$ 59 milhões. Foram contratadas equipes multiprofissionais, exclusivas, para atuarem nessas unidades.

Tendas

Todas as UPAs do Distrito Federal receberam tendas climatizadas, com sala de triagem, consultório médico, 10 leitos de hidratação venosa e equipes médicas. Essas tendas foram instaladas para atender os pacientes com suspeita de Dengue. Com o coronavírus, essas tendas foram adequadas para atendimento exclusivo aos pacientes com sintomas respiratórios, evitando o contato com os demais pacientes da UPA. As tendas das UPAs já atenderam mais de 18 mil pacientes com suspeita de Covid-19.

Resumo da melhorias realizadas nas seis UPAs do Distrito Federal:

CEILÂNDIA – Essa unidade de saúde recebeu as seguintes melhorias;

Profissionais contratados – 198.  Sendo 33 médicos, 34 enfermeiros e 82 técnicos em enfermagem.

Estrutura física – Revitalização do sistema hidráulico, troca de piso, reforma dos banheiros, impermeabilização do telhado, grades de proteção, substituição dos vidros das janelas e dos armários, substituição das lâmpadas por outras de LED, instalação de 22 aparelhos de ar condicionado e limpeza dos já existentes. Nova sinalização. Aquisição de poltronas acolchoadas e nova rouparia para pacientes; aquisição de gasômetro e de novas cadeiras de banho.

Tecnologia da informação – Implantação de prontuários eletrônico, informatização do atendimento aos pacientes com painéis eletrônicos em todos os setores, inclusive na gestão dos estoques e laboratórios.

Engenharia clínica – Disponibilidade de todos os equipamentos médicos necessários, com calibração e manutenção corretiva e preventiva; aquisição de duas bombas de infusão para a sala vermelha, um cardioversor e 3 ventiladores para a sala vermelha, e ainda oxímetros, eletrocardiográficos, aparelhos de pressão, ventiladores pulmonares, laringoscópios, bombas de infusão e macas e monitores.

Farmácia – Distribuição e abastecimentos de diversos materiais médico-hospitalares e medicamentos.

Laboratório – Aquisição de equipamentos laboratoriais como aparelho de Troponina, que são marcadores cardíacos para verificação de infarto, e reestruturação do laboratório.

RECANTO DAS EMAS – Essa UPA recebeu as seguintes melhorias:

Profissionais contratados – 113. Destes, 24 são médicos, 19 enfermeiros e 33 técnicos de enfermagem.

Estrutura física – Pintura de toda a área externa, reparos nos pisos, manutenção elétrica e hidráulica, substituição de 22 aparelhos de ar condicionado, dedetização e desratização, poda do gramado.

Tecnologia da informação – Implantação do novo sistema de gerenciamento de prontuário eletrônico e adoção de novo protocolo de classificação via on-line.

Engenharia clínica – Disponibilidade de todos os equipamentos médicos existentes, realizando calibrações, manutenções corretivas e preventivas, recebimento de 10 bombas de infusão, 3 respiradores, conserto de 5 monitores multiparamétricos, oxímetros, eletrocardiógrafos, aparelhos de pressão, ventiladores pulmonares, laringoscópios, bombas de infusão e macas.

Farmácia – Distribuição e abastecimento de diversos materiais médico-hospitalares e medicamentos.

Laboratório – Aquisição de equipamentos de laboratórios inclusive um aparelho de Troponina.

Os espaços dessa UPA foram readequados conforme portaria do Ministério da Saúde; criado um leito de isolamento e mais uma sala de acolhimento.

SÃO SEBASTIÃO – A UPA de recebeu as seguintes melhorias:

Recursos humanos – Foram contratados 140 profissionais. Destes, 27 são médicos, 33 enfermeiros, 39 técnicos de enfermagem e 8 técnicos de laboratório.

Estrutura física – Realizadas pinturas nas paredes, fachadas e alambrados; serviço de serralheria para consertos de portas, janelas, barras dos banheiros; completa reforma no sistema elétrico com substituição das lâmpadas por LED, instalação de ar condicionado no necrotério, substituição de 22 aparelhos de ar condicionado.

Tecnologia da informação – Instalação do sistema MV Soul, com novo prontuário eletrônico; informatização de todo atendimento junto aos pacientes com painéis eletrônicos em todos os setores, gestão informatizada de estoque e laboratório, implantação de novo sistema MVGE para gestão de qualidade.

Engenharia clínica – Disponibilidade de todos os equipamentos médicos existentes na UPA com calibração, manutenção corretiva e preventiva. Fornecimento de equipamentos como oxímetros, eletrocardiógrafos, aparelhos de pressão, ventiladores pulmonares, laringoscópios, bombas de infusão, macas, monitores multiparamétricos.

Farmácia – Distribuição e abastecimento de diversos materiais médicos hospitalares e medicamentos que antes não tinham nas unidades.

Laboratório – Aquisição de equipamento para a realização de exame de Troponina, melhorando o atendimento aos cardíacos. Aquisição de Uriscan para a realização de leitura de exame de urina.

SAMAMBAIA – A UPA de Samambaia recebeu as seguintes melhorias:

Recursos humanos – Foram contratados 137 profissionais, sendo 19 médicos, 23 enfermeiros, 53 técnicos de enfermagem e 8 técnicos de laboratório.

Estrutura física – Troca do piso do vestiário feminino e do banheiro do laboratório; e abertura do quarto de isolamento, reparos em todo sistema hidráulico, substituição lâmpadas por LEDs e readequação do sistema de eletricidade; instalação de 22 aparelhos de ar condicionado, reformulação do necrotério;  adequação da ala infantil com leito especial, adequação dos consultórios com disponibilização de 5 consultórios e 2 de classificação de risco; análise da qualidade da água; troca de todos os colchões da ala vermelha; reformulação dos espaços de radiologia; parceria com o Batalhão da Polícia Militar para policiamento na unidade; troca das poltronas para medicamentos e poltronas dos acompanhantes.

Tecnologia da informação – Substituição de todos os computadores, otimizando a rede de dados e internet; controle diário da qualidade dos equipamentos; implantação do sistema MV soul, novo prontuário eletrônico; informatização de todo atendimento aos pacientes com painéis eletrônicos em todos os setores incluindo gestão de estoques e laboratórios; implantação do MVGE, ferramenta de gestão de qualidade.

Engenharia clínica – Conserto de 4 camas hospitalar elétrica, de 7 monitores multiparamétricos e de duas bombas de infusão; fornecimento de todos os equipamentos médicos necessários na UPA como oxímetros, eletrocardiógrafos, aparelhos de pressão, ventiladores pulmonares, laringoscópios, bombas de infusão.

Farmácia – Distribuição e abastecimento de materiais médico-hospitalares e medicamentos.

Laboratório – Reestruturação do laboratório com melhor aproveitamento do espaço, aquisição de aparelhos de exames, inclusive o de Troponina.

A UPA passou ainda por readequação dos espaços internos para atender a uma portaria do Ministério da Saúde; reativação de mais 3 leitos para observação adulta e reformulação total dos espaços da radiologia.

NÚCLEO BANDEIRANTE – A UPA do Núcleo Bandeirante passou pela seguinte mudança:

Recursos humanos – Dos 113 profissionais contratados, 24 são médicos, 19 enfermeiros, 33 técnicos de enfermagem e 8 técnicos de laboratório.

Estrutura física – Pintura e troca dos banners de toda área externa; dedetização e desratização; reparo nos pisos, readequação  elétrica e hidráulica, substituição de 22 aparelhos de ar condicionado e manutenção dos demais.

Tecnologia da informação – Implantação do novo sistema de gerenciamento de prontuário eletrônico, e novo protocolo de classificação Manchester.

Engenharia clínica – Recebimento de 10 bombas de infusão, 3 respiradores, concerto de 5 monitores multiparamétricos; equipamentos médicos como ventiladores pulmonares, aparelhos de pressão, oxímetros, laringoscópios. Disponibilidade de todos os equipamentos médicos necessários para  atendimento.

Farmácia – Distribuição e abastecimento de diversos materiais médico hospitalares e abastecimento de remédios.

Laboratório – Aquisição de equipamentos laboratoriais como o de Troponina para exames cardíacos.

SOBRADINHO – A estrutura da UPA de Sobradinho passou pelas seguintes reformas:

Recursos humanos – Foram contratados 167 profissionais. Destes, 32 médicos, 37 enfermeiros, 61 técnicos de enfermagem e 11 técnicos de laboratório.

Estrutura física – A UPA de sobradinho passou por reestruturação física completa em todo o sistema hidráulico, com troca de chuveiros, pias, vasos sanitários, cubas; impermeabilização das infiltrações, reparo nos bebedouros; troca de piso, pintura dos corrimões; lâmpadas foram substituídas por outras de LED; instalados espelhos nos vestiários, vidros nos armários e instalação de 22 aparelhos de ar condicionado.

Tecnologia da informação – Instalação do Sistema MV Soul, novo sistema de prontuário eletrônico; informatização de todo atendimento junto aos pacientes com painéis eletrônicos em todos os setores, incluindo gestão de estoques e laboratório.

Engenharia clínica – Instalação de exaustor na copa de produção e distribuição, aquisição de 2 bombas de infusão para a sala Vermelha, 1 cardioconversor, 3 ventiladores para a sala vermelha, disponibilidade de todos os equipamentos médicos necessários na UPA, e ainda aparelhos de pressão, ventiladores pulmonares, bombas e infusão, oxímetros, eletrocardiográficos, monitores multiparamétricos e macas.

Farmácia – Medicamentos e abastecimento de diversos materiais médico hospitalares.

Laboratório – Aquisição de equipamentos laboratoriais como aparelho de Troponina para realização de exames cardíacos.

Texto: Mara Moreira/Iges-DF

Fotos: Davidyson Damasceno/Iges-DF