SALVAR VIDAS É O NOSSO COMPROMISSO.

Novo sistema de gestão é implantado em todas as UPAs do DF

Ferramenta permite gerar dados detalhados de cada paciente e melhora a gestão dos recursos e o atendimento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Ailane Silva

As seis unidades de pronto atendimento (UPAs) do Distrito Federal já contam com o novo sistema de gestão hospitalar capacitado para garantir uma administração mais eficiente de todos os recursos humanos e materiais, bem como um melhor atendimento aos pacientes e usuários. A primeira a receber foi a de Ceilândia, em outubro, e as demais — Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Sobradinho, São Sebastião e Samambaia — foram contempladas em novembro.

O Iges-DF investiu R$ 21 milhões para implementação da ferramenta. Desse total, R$ 13,4 milhões foram aplicados em um sistema de cabeamento estruturado de rede, R$ 5,5 milhões em switches (equipamentos que possibilitam a conexão em redes), e R$ 2,1 milhões na compra de 400 computadores. Está em andamento um processo para aquisição de 2 mil máquinas.

A primeira unidade do Iges-DF a receber o Sistema de Gestão Hospitalar Soul MV foi o Hospital de Base. Em breve, também será contemplado o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), integrando as oito unidades administradas pelo instituto num sistema único e moderno de gestão. Segundo o superintendente de Tecnologia da Informação (TI) do Iges, Marcos Flávio de Souza, “o Soul MV gerencia informações estratégicas, administrativas, financeiras, clínicas e assistenciais, proporcionando uma gestão mais eficiente e um melhor atendimento para os pacientes, assim como ocorre atualmente nos melhores hospitais do Brasil”.

O Iges-DF está migrando de um sistema simples de prontuário eletrônico para um Sistema de Gestão Hospitalar, que integrará os dados dos prontuários dos pacientes aos controles de estoques (farmácia e almoxarifado), ao financeiro e aos demais setores, “aumentando o controle e a eficiência sobre atendimento e gastos”, ressalta Souza.

Os benefícios alcançados são a apuração de custos, a redução do tempo para a classificação de risco e o atendimento em razão da eficiência do sistema, monitoramento da produção dos profissionais, melhor gestão de documentos e exames laboratoriais, bem como uso eficiente de todos os recursos disponíveis, resultando na melhoria da qualidade do atendimento.

“A nova ferramenta permite gerar relatórios mais detalhados. Inclusive, futuramente, será possível rastrear todos os medicamentos e insumos utilizados pelo paciente. Com a reunião de informações clínicas e assistenciais de todos os atendimentos, será possível mensurar exatamente quanto é gasto com cada paciente”, enfatizou Marcos Flávio.

A ferramenta também simplifica o armazenamento de dados, facilitando o dia a dia de médicos, equipe de enfermagem e demais profissionais de saúde, além de garantir a segurança do paciente. “Os relatórios são visualizados em painéis que mostram métricas e indicadores importantes para alcançar objetivos e metas traçadas, facilitando a compreensão das informações geradas, auxiliando a tomada de decisão dos gestores”, explicou o superintendente.

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72