Paciente idosa com câncer de pulmão recupera-se da covid

Agora ela está fazendo terapia com equipe completa de saúde no Hospital de Base

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Ailane Silva

Aos 60 anos e com a notícia recente de um câncer de pulmão diagnosticado em novembro, Iracira Lúcia Soares Rocha enfrentou a covid-19 no Hospital de Base (HB). Chegou em 6 de dezembro quase sem fala e com movimentos reduzidos no 7º andar da unidade, onde é oferecida a reabilitação. Após 10 dias de tratamento, já consegue falar melhor e demonstrar a felicidade em meio a lágrimas e sorrisos.

Paciente pós-covid, Iracira é atendida por fonoaudióloga e fisioterapeuta no Hospital de Base
Paciente pós-covid, Iracira é atendida por fonoaudióloga e fisioterapeuta no Hospital de Base

“Estou sendo bem tratada aqui pelos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e todos em volta que me ajudam no que podem. Eu só tenho a agradecer. A cada dia tenho melhorado mais. Tenho tido tudo de bom com eles”, disse. “Meus movimentos melhoram. A fisioterapeuta tem me ajudado muito”, contou a paciente.

Assim como outros internados no andar de reabilitação da covid-19, que conta com 15 leitos, Iracira é atendida por enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, psicólogos e terapeutas ocupacionais.

A fonoaudióloga do HB, Viviane Wesgueber, é uma das profissionais que ajudam a cuidar de Iracira. “Ela passou por um momento de muita depressão e dificuldade em relação ao diagnóstico do câncer associada à sobrecarga da covid-19. Chegou com alteração da fala, e o trabalho da fonoaudiologia foi fundamental para que ela voltasse a se comunicar melhor. Hoje, ela tem uma expectativa de melhor qualidade de vida e é isso que queremos entregar para os nossos pacientes”, disse.

“Nosso tratamento é completo. Trabalhamos tanto a parte motora quanto respiratória durante nosso atendimento. A terapia é feita com base nas queixas do paciente. Se ele relata cansaço, falta de ar ou fraqueza muscular, tentamos melhorar tudo isso, diminuindo o tempo de internação e melhorando a funcionalidade dos pacientes que ficam muito tempo internados e com independência reduzida”, finalizou.

O que é o projeto de reabilitação?

O Reab pós-Covid-19 faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde. Participam do projeto apenas cinco unidades hospitalares em todo o país: o Hospital de Base, o Hospital Geral de Fortaleza, o Hospital Geral de Palmas, o Hospital de Contagem e o Hospital do Trabalho de Curitiba.

Os pacientes ficam internados recebendo orientações e auxílio dos profissionais para a retomada do condicionamento respiratório, fortalecimento muscular, entre outras terapias de acordo com a avaliação individual do paciente.

O serviço é voltado para os pacientes que ficaram internados no HB para tratamento da covid-19 e para aqueles que forem encaminhados pelo Complexo Regulador da Secretaria de Saúde do DF. É necessária indicação pelo médico da continuidade de assistência para a reabilitação momento da alta da UTI.

Edição: Pelágio Gondim

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72