SALVAR VIDAS É O NOSSO COMPROMISSO.

Pacientes com câncer recebem cestas básicas no HB

Dois grupos de voluntários arrecadaram e distribuíram em março 785 kits de mantimentos para pacientes oncológicos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Thays Rosário

“Nestes dias de caos, é bom saber que alguém se importa com a gente”. A declaração emocionada é de Rosalina Mourão, 62 anos, uma das pacientes oncológicas que nesta quarta-feira (31) receberam cestas básicas doadas pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília e pelo Movimento de Apoio ao Paciente com Câncer (MAC), grupos de voluntários que atuam no Hospital de Base (HB).

Rosalina Mourão é uma das pacientes oncológicas que receberam cestas básicas

“Eu não tenho aposentadoria ou qualquer benefício. O único auxílio para sustentar a mim e meu marido são essas cestas que ganho aqui”, declarou Rosalina, que mora em Planaltina e faz tratamento no Hospital de Base, administrado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF). Todo fim do mês ela é beneficiada com uma cesta de alimentos.

Rosalina faz parte de um grupo de pacientes de baixa renda atendidos pelos voluntários da Rede Feminina e do MAC. Em março os dois grupos conseguiram arrecadar 785 cestas básicas. Nelas, diversos alimentos: arroz, feijão, óleo, margarina, farinha, extrato de tomate, biscoito, café e ovos.

Moradores de outras cidades

Os voluntários atendem também pacientes que moram em outros estados e que são tratados no Hospital de Base. É o caso Joana Luzia do Prado, 57 anos, que mora em Buriti, cidade mineira a mais de 216 quilômetros de Brasília. Lavradora, ela tem câncer. Desde setembro do ano passado, toda semana ela vai ao HB para tratar da doença. Quem a acompanha é o marido Josino Barros, 62.

Cestas básicas doadas pelo MAC

O casal mais uma vez recebeu uma cesta básica. “Se não fosse isso, estaríamos passando fome”, admite Joana. “Esta cesta alimenta a mim, meu marido, nossa filha e nossos netos, que moram com a gente”. O marido reforça: “Nós precisamos demais”. E afirma que para um casal de idosos, de baixa renda, essa ajuda em tempos de pandemia “não tem preço”. “Estes tempos de pandemia têm sido muito difíceis, principalmente para nós, idosos, que somos mais fracos”, ressalta.

Voluntários do HB

Ajudar pacientes com câncer é a missão da Rede Feminina. “Já são 25 anos de trabalho voluntário, ajudando principalmente os pacientes oncológicos do Hospital de Base”, relata Verinha Lúcia Bezerra, coordenadora da Rede. “Muito mais do que o alimento para o corpo, queremos levar todo o amor e carinho que eles tanto necessitam em meio à dor que um câncer traz.”

Para a coordenadora do MAC, Regina Selma de Sousa, ajudar quem precisa é gratificante, especialmente nestes tempos de covid-19. Mas ela ressalta que o êxito desse trabalho depende de doações. Por isso, os voluntários se empenham para aumentar as contribuições. “Esperamos que mais pessoas se sensibilizem com a causa, porque doar é um ato de amor”, convocou.

Qualquer ajuda é bem-vinda, mas os produtos preferidos são cestas básicas; alimentos para café da manhã e lanche da tarde; roupas, calçados e produtos de higiene pessoal.

Como ajudar os voluntários

As doações podem ser entregues diariamente na sede da Rede Feminina no Hospital de Base ou na Casa de Apoio (3ª Avenida, AE 5, módulo M, Núcleo Bandeirante). Contatos:(61) 3364-5467 e 98421-7268.

As doações para o MAC são recebidas às terças e quintas-feiras, das 8h às 18h, na sede do movimento: Ala dos Voluntários do Hospital de Base. Contato: (61) 99355-9266.

Doação de cestas pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília

Marina Mercante

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72