SALVAR VIDAS É O NOSSO COMPROMISSO.

Pacientes do HB são recebidos em Casa de Passagem do Riacho Fundo

Eles estavam internados há um longo tempo por não ter para onde ir e a equipe da Secretaria de Saúde fez o acolhimento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Thaís Umbelino

Os quatro pacientes – três homens e uma mulher – que estavam internados há anos na ala de Psiquiatria do Hospital de Base (HB) foram acolhidos, na semana passada, na Casa de Passagem do Riacho Fundo 1, pela equipe da Superintendência da Região de Saúde Centro Sul, da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), que atuou na abertura das vagas. O espaço é responsável por abrigar pessoas com vínculos familiares rompidos e portadores de transtornos psiquiátricos severos.

A superintendente da Região de Saúde Centro Sul, Flávia Oliveira Costa, que é responsável pelo espaço, comemorou a conquista. “Conseguimos disponibilizar as vagas após adequações estruturais e ficamos satisfeitos em proporcionar um novo lar a esses pacientes do Hospital de Base”, contou, ao dizer que também foram abertas outras três vagas para pacientes que vieram do Hospital São Vicente de Paulo.

Funcionamento

Na Casa de Passagem do Riacho Fundo existem duas unidades: uma que abriga pacientes do sexo masculino e outra do sexo feminino. A estrutura fica localizada no Instituto de Saúde Mental (ISM), onde também se encontram o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Riacho Fundo e uma policlínica.

Para ser admitido no alojamento, é necessária que os moradores atendam alguns critérios como ser maiores de 18 anos, não serem dependentes de cuidados, não serem usuários de drogas ilícitas e álcool e não terem comportamento declaradamente agressivo

O espaço é amplo e arborizado e conta com refeitório, sala de televisão e área verde. Lá, é disponibilizada roupas de cama, vestimentas e refeições gratuitas.

De acordo com o diretor de Assistência Secundária da Região Centro Sul, Thiago Braga, o acolhimento dos novos moradores é feito por meio de um trabalho cuidadoso dos profissionais de saúde. “Eles têm todo o manejo e sensibilidade para ambientar os novos residentes à rotina da casa e harmonizar o convívio com os moradores mais antigos”, declarou. O espaço conta com um total de 49 servidores, entre a área da saúde e o setor administrativo.

Também atuaram na ação, com a doação de camas, os voluntários do hospital Associação dos Amigos do Hospital de Base (AAHB), Movimento de Apoio ao Paciente com Câncer (MAC) e Serviço Auxiliar de Voluntários (SAV). “Estamos muito satisfeitos com essa parceria, que permitiu desospitalizar nossos pacientes e dar mais conforto e qualidade de vida para eles”, agradeceu o superintendente do Hospital de Base, Paulo Cortez, que estava acompanhado da diretora de Inovação, Ensino e Pesquisa (Diep) do IGESDF, Emanuela Dourado Rebêlo Ferraz.

Casa de Passagem

O ISM faz parte da Rede de Atenção Psicossocial do DF com atendimento feito por equipes multiprofissionais. O espaço foi fundado em 1987 e sua área doada pelo presidente da República à Secretaria de Saúde do Distrito Federal da época, José Sarney. O local foi uma das primeiras unidades brasileiras a atender usuários no novo modelo de atenção à saúde mental, preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Atualmente, o serviço é destinado a pacientes da região de saúde Centro Sul (Guará, Candangolândia, Estrutural, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo 1, Riacho Fundo II, Setor Complementar de Indústria e Abastecimento e Setor de Indústria e Abastecimento).

 

Veja a galeria:

Edição: Ailane Silva

Atendimento à imprensa
Ascom/Iges-DF
(61) 3550-8810
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72