Posto para pacientes com sintomas respiratórios atendeu 64 pacientes


24/03/2020 - 17h56

 

Balanço é do primeiro dia de funcionamento da estrutura montada ao lado da UPA do Núcleo Bandeirante – 

Nesta segunda-feira (23), primeiro dia de funcionamento do Posto de Atendimento Rápido para Pacientes com Sintomas Respiratórios, 64 pacientes foram consultados. A estrutura foi montada, em tempo recorde, pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante, frente ao aumento da circulação do novo Coronavírus no DF.

“A orientação é de que pessoas com sintomas leves causados pela doença, como coriza e dor de cabeça, permaneçam em casa. Nessas situações, não é necessário atendimento médico. Sair de casa pode trazer outras consequências. É possível transmitir o vírus ou, até mesmo, ser contaminado caso não esteja com a doença. Apenas pacientes com falta de ar e febre devem procurar o atendimento no local”, alertou o diretor-presidente do IGESDF, Sérgio Costa.

O espaço, que funciona 24 horas, conta com dois médicos, dois enfermeiros e dois técnicos de enfermagem por turno. Para montar a escala, foram contratados 19 profissionais. Há sala para triagem/classificação, oito poltronas para atendimentos e medicação (se necessário) e dois leitos de emergência.

A instalação foi feita após parceria firmada entre o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), a Secretaria de Saúde e o Ministério da Saúde (MS) para fortalecer o combate e a disseminação do coronavírus.

FLUXO – Os pacientes que chegarem com sinais e sintomas que preencham os critérios de definição de caso suspeito serão acolhidos e encaminhados para espaço reservado. Aqueles que apresentarem os sintomas, terão amostras coletadas e encaminhadas ao Laboratório Central (Lacen) para verificação. Os considerados suspeitos serão orientados a fazer isolamento em suas residências. Pacientes que forem direcionados para os leitos de emergência vão ser estabilizados e imediatamente transferidos para um hospital de referência da rede pública.

PLANO – As novas evoluções no cenário epidemiológico do coronavírus, poderão implicar mudanças no plano de contingência atual, do DF e Nacional. O cenário está sendo monitorado sistematicamente, tendo em vista o desenvolvimento de conhecimento científico e evolução dos quadros, para garantir que o nível de resposta seja adequado e as medidas correspondentes sejam adotadas.

 

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF