Profissionais de saúde do IGESDF recebem atendimento psicológico na pandemia


19/06/2020 - 16h49

Finalidade é diminuir as tensões do dia-a-dia e proteger a saúde de todos os profissionais –

A pandemia  da Covid-19  provocou mudanças nos hábitos diários das populações em praticamente todos os lugares do mundo. O fato de ser uma doença nova, com alto grau de contágio e ainda sem uma vacina ou tratamento seguro, tem gerado uma onda de  desconforto psicológico na população de modo geral.

Para os profissionais de saúde esta situação é agravada por conviverem de perto com pacientes com a Covid-19. Mesmo os profissionais que não lidam diretamente com pessoas que têm o vírus são afetados por estarem no ambiente hospitalar, onde normas e procedimentos ganharam novo contorno.

Foi pensando na saúde mental de todos os colaboradores que o Instituto de Gestão Estratégica de  Saúde  do Distrito Federal (IGESDF) implantou atendimento psicológico nas suas unidades. O diretor-presidente do instituto, Sergio Costa, considera essa decisão fundamental para proteger cada um dos profissionais que atuam dentro das unidades.

“Estamos atendendo a todos sem distinção, pois, compreendemos que o momento que estamos atravessando gera muita tensão e ansiedade. O atendimento psicológico é a forma adequada que encontramos para cuidar da saúde de quem cuida da saúde dos  nossos pacientes”, afirmou Costa. Ele acrescenta que “essa é uma forma de reconhecer a competência e o desprendimento de quem está no dia-a-dia dentro das unidades de saúde, num momento tão difícil de enfrentamento da Covid-19″.

Os atendimentos acontecem em sessões individuais com os psicólogos e em pequenos grupos de  atividades lúdicas, como exercícios de relaxamento. Elson Neto, educador físico, da equipe do Innovamente, parceira do IGESDF nessa ação, vê o trabalho como gratificante porque percebe-se uma melhora na mobilidade das pessoas.

“Não é uma atividade padrão,  conversamos antes pra saber em que área trabalham, se mais sentados ou em pé, e vamos organizando os exercícios para pequenos grupos afins, ou mesmo  de forma individual”, afirma Elson.

Para quem está recebendo o atendimento, como Kamila Lima, assistente administrativa, “a providência foi muito bem vinda”. Ele ressalta que “até a respiração ficou melhor”, depois de passar por uma longa sessão de exercícios de relaxamento. “Traz um novo gás, nos dá muito conforto”, concluiu.

Khairo Marcellus, também da área administrativa, considera que “é uma pausa, a gente sai da rotina, muda o ambiente e volta renovado para o trabalho”. Já Antonia Maria, da área de limpeza, comemora timidamente a novidade, lembrando que fazem “sempre os mesmos movimentos e até esquecemos que ficamos repetindo a mesma coisa. Hoje, aqui, fiz outras coisas e foi muito bom, mexer o ombro por exemplo”, diz satisfeita.

 

Texto: Mara Moreira/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF