Sistema informatizado do IGESDF vai gerar relatórios de custos e atendimentos


15/04/2020 - 13h21

Módulos de Orçamento e Custeio foram apresentados aos gestores para que os relatórios comecem a ser produzidos

Novos módulos do sistema de gestão informatizado SOUL MV que permitirão gerar dados detalhados de custeio e atendimentos foram apresentados aos gestores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), nesta terça-feira (14), durante reunião com o diretor-presidente do instituto, Sérgio Costa. Os dados vão dar suporte para a tomada de decisões estratégicas para melhorar a administração dos recursos materiais, financeiros e humanos.

Podem ser retirados da ferramenta dados relativos aos atendimentos, internações, altas, tempo de permanência, entrada e saída de medicamentos, custos e
demais informações da parte administrativa e operacional.

O sistema está sendo implantado por etapas no Hospital de Base (HB) e nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Distrito Federal. No Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), a ferramenta deve chegar a partir de maio.

“São dois novos módulos, sendo que, no de Orçamento, é possível fazer previsão dos custos, ou seja, a dotação orçamentária a ser realizada. Já o módulo Custeio permite verificar se o orçamento previsto está sendo executado, se está dentro das metas estabelecidas”, explicou o gerente-geral de Tecnologia do IGESDF, Sérgio Evangelista.

“Temos a ferramenta disponível e precisamos avançar, fazer entregas com mecanismo de gerenciamento, monitoramento e tomada de decisão com assertividade, sabendo quais são os reflexos de cada ação. E o sistema tem condições plenas de nos reportar os mais variados cenários “, ressaltou o diretor-presidente interino.

SAIBA MAIS – O IGESDF migrou de um sistema simples de prontuário eletrônico para um Sistema de Gestão Hospitalar que integra os dados dos prontuários dos pacientes aos controles de estoques (farmácia e almoxarifado), ao financeiro e demais setores, aumentando o controle sobre o atendimento e os gastos.

Gerenciar medicamentos e insumos, prontuários, profissionais e permitir calcular os custos com cada paciente estão entre os principais avanços no novo sistema de gestão hospitalar implantado pelo instituto.

 

Texto: Ailane Silva/Ascom IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/ Arquivo IGESDF