UnB e IGESDF estudam reprodução de peças para respiradores em impressoras 3D


03/04/2020 - 17h51

Aparelhos são usados para tratar casos de Covid-19

Peças de ventiladores pulmonares que são utilizados para tratar pacientes com Covid-19 poderão ser fabricadas em impressora 3D, em breve, pela Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF). A ideia é garantir que não ocorra falta dessas peças que precisam ser substituídas periodicamente.

Nesta sexta-feira (3), foi entregue a primeira prova dos materiais fabricados em impressora 3D. Inicialmente, dois tipos de peças em estudo foram reproduzidos, que são os conectores e as válvulas, fundamentais para o funcionamento dos ventiladores mecânicos.

“Eles receberam um modelo de peças já utilizadas no Hospital de Base. Agora, vamos realizar testes pré-clínicos para verificar se o padrão está de acordo com o modelo utilizado usualmente. A ideia é que essa seja uma segunda alternativa para garantir esses insumos”, disse o diretor de Inovação, Pesquisa e Ensino, Everton Macêdo.

O professor da Faculdade de Engenharia do Gama, Olexiy Shynkarenko, explicou que a UnB dispõe de várias impressoras 3D, mas também poderão ser usadas outras particulares de pessoas que têm interesse nessa fabricação.

Foram avaliados dois tipos de matéria para reprodução das peças, mas também poderão ser trabalhados outros materiais biocompatíveis com os equipamentos médicos.

“Temos muitas pessoas envolvidas nesse projeto, temos 50% dos alunos e a outra metade de professores. Trabalhamos numa equipe que desenvolve vários materiais”, ressaltou o professor.

A empresa Três Eixos, que já atua com impressões 3D, também contribuirá voluntariamente com a expertise nessa área. “Nós vamos auxiliar com o conhecimento na produção das peças, em como viabilizar essa produção de forma mais eficiente”, finalizou o sócio-fundador da empresa, Rodrigo Franco.

 

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Fotos: Davidyson Damasceno/IGESDF