UPA de Samambaia passa por desinfecção feita pelo Exército


21/05/2020 - 11h29

Ação teve como objetivo reforçar a limpeza para eliminar possíveis contaminações pelo novo coronavírus

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia passou por uma desinfecção feita pela Companhia de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear de Goiânia do Exército Brasileiro, na manhã desta quinta-feira (21). A ação que teve foco na covid-19 durou aproximadamente duas horas e contou com a participação de nove militares.

Foram utilizados 10 litros de álcool 70% e dois quilos de produto à base de hipoclorito nos setores administrativos, recepção e na área externa onde ficam ambulâncias. Em conjunto com a ação, os militares reforçaram o conhecimento dos profissionais da limpeza, explicando como realizar a desinfecção e como retirar os equipamentos de proteção individual após o término do processo de limpeza.

“As ações de desinfecção são promovidas pelo Exército para potencializar o trabalho que já vem sendo feito nas unidades de saúde, contribuindo para a proteção dos profissionais de saúde e dos pacientes”, disse o capitão Raphael Monteiro.

A gerente da UPA, Regilane Fonseca, esclareceu que a unidade de saúde passa por limpeza terminal (desinfecção) diariamente. Além disso, aumentou a freqüência da limpeza rotineira e a capacitação das equipes.

“Nós já estamos realizando desinfecções diariamente na UPA de Samambaia para aumentar a proteção dos profissionais e pacientes. Esse trabalho é fundamental e extremamente necessário para minimizar o risco de contágio da covid-19”, completou a gerente da UPA, Regilane Fonseca.

AÇÕES – O IGESDF está realizando uma série de ações desde o início da pandemia para capacitar e proteger os colaboradores. Luvas, capotes, protetores faciais, álcool gel e macacões estão sendo distribuídos frequentemente para garantir a proteção dos profissionais, conforme os protocolos da lei de biossegurança.

Outras ações são a testagem dos colaboradores, afastamento imediato dos profissionais que testam positivo e restrição da quantidade de pessoas nos refeitórios usados pelos colaboradores e mais de 7,5 mil capacitações de profissionais para o enfrentamento da covid-19.

Na área física, foram feitas instalações adequações física, como isolamento das áreas onde há o atendimento de casos de covid-19 para evitar a contaminação. O IGESDF também tem realizado assistência emocional e psicológica aos colaboradores. Na UPA de Samambaia, uma cabine de desinfecção foi instalada.

Texto: Ailane Silva/IGESDF

Foto: Davidyson Damasceno/IGESDF