Você sabe como está a saúde dos seus rins?

Especialista alerta para a necessidade de prevenção para evitar doenças renais, geralmente silenciosas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Diferentemente dos demais órgãos do corpo humano, os rins geralmente não apresentam sintomas e sinais evidentes de que estão doentes. A dor somente se manifesta em alguns casos. No entanto, é importante ficar de olhos abertos em dicas para cuidar dos seus rins, já que eles são fundamentais para o funcionamento do corpo, auxiliando na filtragem do sangue. São os rins que retiram as impurezas e toxinas do corpo. Eles também regulam a pressão arterial, produzem hormônios e ativam vitaminas.
Para sanar as principais dúvidas dos pacientes, a chefe do Serviço de Transplante e Nefrologia do Hospital de Base do DF, Cristhiane Gico, explica como se prevenir de possíveis complicações renais. Confira abaixo:

Urino normalmente, então, não possuo problema renal?
É importante entender a função normal dos nossos rins. Quando o paciente fala que urina normalmente, então, em razão disso, não possui problema renal, isso não é verdade. O rim possui uma capacidade extraordinária de manter a urina, porém, as outras funções de desintoxicação, de limpeza, de hormônio, podem estar comprometidas. Então, o fato de urinar não significa que os rins estão funcionando plenamente.

É possível viver com apenas um rim?
É possível nascer com um rim só e não apresentar nenhum sintoma. Isso ocorre por causa da grande capacidade que o rim possui de manter as suas funções. Mas o fato de possuir um rim apenas requer o cuidado redobrado. É necessário ter rotina saudável, alimentação que não gere inflamações no corpo, fazer atividade física, evitar alimentos gordurosos, processados, industrializados, controlar o peso corporal, a pressão arterial e o diabetes. Tudo isso vai fazer com que esse único rim funcione de forma excelente.

Como eu perdi minha função renal se eu não estou sentindo nada?
Quando o rim vai perdendo a função, o corpo vai se adaptando. Por exemplo, pode ocorre um pouco de inchaço na perna e no olho. Também é possível sentir cansaço, ter náusea, não conseguir se alimentar com carne ou até apresentar soluço. Esses sintomas ocorrem de uma forma lenta. Por isso, você acha que está tudo normal, mas já está perdendo sua função normal.

Qual exame devo fazer para saber se meus rins estão funcionando normalmente?
É necessário fazer o exame chamado creatinina. Com esse exame, você vai saber como esse rim está depurando e funcionando.

Quando o rim não está funcionando sentimos dor?
Em linhas gerais, o paciente não apresenta dor. Os rins ficam embaixo das duas últimas costelas e, às vezes, é possível confundir dor lombar com dor renal. O rim não possui enervação (nervos) suficiente para doer. As exceções que geram dor são quando há pedra nos rins (cálculo renal), infecção e inflamação. Não se trata de um órgão que quando está parando de funcionar causa dor. O importante é sempre observar se aparecer algum sintoma diferente como perda de apetite, soluço com frequência, pressão arterial difícil de controlar, náusea, perda de sangue e inchaço no corpo. Mas pode ocorrer de você chegar a uma consulta, não estar sentindo nada e ter perdido a função renal. Então, não espere ficar doente, não espere perder toda a função renal para procurar saber como está a sua saúde.

O que fazer para ter uma rotina que favoreça a saúde renal?
Alimentar-se com comidas saudáveis, fazer atividades físicas, cuidar da mente, do corpo e do espírito. Tenha uma vida saudável como um todo. Se você fizer isso, com certeza a saúde dos seus rins estará preservada.

Quais os tratamentos realizados no Hospital de Base para pacientes da Nefrologia?
No Hospital de Base, temos um serviço de excelência. Realizamos tratamento para insuficiência renal crônica, pacientes com doenças glomerulares, transplantes, hemodiálise peritonial e diversas outros tratamentos. Porém, o mais importante não é o tratamento, mas prevenir essas doenças. Então, cuide do seu rim.

Nefrologia – O Hospital de Base do DF conta com o maior serviço de nefrologia do DF, e é responsável pelo tratamento de todos os paciente dialíticos graves. Atualmente opera com 14 máquinas de hemodiálise, dessas, sete são destinadas aos pacientes da UTI e Pronto-Socorro. Espera-se ampliar o atendimento com a criação de um terceiro turno, a partir da aquisição de 34 novas máquinas que deverão ser compradas por meio de emenda parlamentar, uma vez que o IgesDF não conta com orçamento para compras.

Reportagem: Ailane Silva

Edição: Renata Nandes

Atendimento à imprensa
Ascom/IGESDF
(61) 3550-9281
imprensa@igesdf.org.br

Compartilhe esta notícia pelo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72

Nossas redes:

IGESDF | SMHS - Área Especial - Quadra 101 - Brasília - DF | CEP: 70.335-900 | CNPJ: 28.481.233/0001-72